Andy Andrade retorna ao CV Fast Ferry com objectivo de melhorar a situação financeira da empresa

  • 09/01/2019 15:33

O novo presidente do conselho de administração da Cabo Verde Fast Ferry (CVFF), Andy Andrade, elege como prioridade da sua gestão a melhoria da situação financeira da empresa para que a mesma possa enfrentar com sucesso os novos desafios.

Fundador da CVFF, Andy Andrade foi eleito por unanimidade dos votos dos accionistas na última Assembleia-geral extraordinária da CVFF, realizada a 18 de Dezembro de 2018.

A boa nova que traz é que já neste ano de 2019 a empresa vai proceder à liquidação das obrigações do grupo A cuja oferta de venda foi feita em 2009 e cuja maturidade de 10 anos é atingida neste ano, cumprindo assim com os compromissos assumidos pela empresa.

“No dia 02 de Fevereiro vamos pagar os últimos juros desse grupo e no mês de Julho vamos ressarcir os montantes investidos pelos obrigacionistas inicialmente”, disse à Inforpress, precisando que são cerca de dois milhões de euros, aproximadamente 220 mil contos.

Andy Andrade adianta também que a empresa vai resolver o problema de dívidas com o Instituto Nacional de Previdência Social (INPS), que na qualidade de um dos maiores obrigacionistas da empresa não recebe os juros há já algum tempo.

“Estamos na fase de negociação para resolver esta situação com o INPS”, indicou, salientando que tudo fará para que a empresa funcione na normalidade e possa enfrentar com sucesso os novos desafios que se impõem decorrentes da concessão dos transportes marítimos a uma empresa internacional.

Conforme indicou, a nova administração não está preocupada com esta situação, já que, frisou, a empresa tem todas as condições para “perfeitamente” competir dentro do mercado apresentando um serviço com qualidade e continuar a contribuir e a liderar a ligação marítima entre as ilhas.

“Nós estamos bem posicionados e isso não é preocupação para nós”, salientou, assegurando que não há qualquer possibilidade dessa empresa de transporte marítimo fechar as portas.

Andy Andrade vai ser coadjuvado na gestão da empresa pelo capitão João Nicolau Monteiro que é responsável pela área das operações e de Aniceto Soares para o sector financeiro, naquilo que se espera ser uma nova fase de modernização e consolidação da companhia.

A nova gestão da CVFF conta apresentar já nos próximos 60 a 90 dias uma série de reformas e melhorias operacionais, com foco no atendimento aos clientes e “com vista a reforçar a confiança e imagem da empresa como, também, posicionar a CVFF como um parceiro sólido na integração social e económica de todas as ilhas.

Na última Assembleia-geral os accionistas privados passaram a deter a maioria das acções (51%) sobre o capital público (45% do Governo e 4% das autarquias).

MJB/ZS

Inforpress/fim