Covid-19/Brava: Autarquia anuncia plano de actividades para dar continuidade face à pandemia

  • 22/07/2020 06:02

A Câmara Municipal da Brava já definiu um conjunto de actividades que serão levadas a cabo para a sensibilização dos munícipes no quadro da pandemia da covid-19, com um montante disponibilizado pelo Governo, financiado pela cooperação Luxemburguesa.

Esta informação foi dada à Inforpress pelo edil Francisco Tavares, que explicou que do montante conseguido pelo executivo, à sua autarquia foi-lhe atribuída cerca de dois 2,3 milhões de escudos.

E com este montante, a câmara municipal definiu algumas actividades, divididas em cinco áreas de intervenção.

Na primeira área, dedicada destinada à informação e sensibilização aos munícipes sobre o covid-19, serão injectados cerca de 600 mil escudos para operacionalizar um carro de som com mensagens, confeccionar desdobráveis panfletos e cartazes, e efectuar sensibilização nas localidades.

Outra área contemplada é a do saneamento e desinfecção, onde o edil ressaltou que pretende-se continuar com a desinfecção das cargas que chegam ao porto da Furna e de edifícios ou espaços públicos se justificarem, assim como a desinfecção de habitações caso venha a ser necessário.

Para o sector informal, Francisco Tavares informou que está destinado o montante de 800 mil contos, onde vai ser atribuído um subsídio aos que não receberam o Rendimento Social Solidário por parte do Governo até agora e que estão no sector informal, assim como um subsídio para quem for impedido de exercer alguma actividade informal caso tenha contraído a covid-19.

Além disso, dentro deste mesmo sector, serão disponibilizadas verbas para apoios diversos ao pessoal do sector informal, como aquisição de álcool gel, máscaras e luvas, entre outros.

Deste montante ainda há outra área a ser beneficiada, que é a questão da logística para implementar as medidas emanadas pelo Governo.

Nesta área, Francisco Tavares avançou que vão continuar com a fiscalização das praias e piscinas naturais, assim como arcar com as despesas com o isolamento fora da residência dos afectados.

Ainda, sublinhou que haverá financiamento para lavatório, álcool gel para edifícios e espaços públicos muito frequentados e a aquisição de equipamentos para medição da temperatura corporal.

Por fim, a última área apontada pelo autarca é a da Protecção Civil, onde realçou que serão contratados cinco agentes voluntários para o reforço deste serviço até 31 de Dezembro, e esta verba contempla financiamento para combustível para a deslocação da Protecção Civil e do carro de sensibilização.

Acentuou ainda que no município foi criada uma comissão de verificação da implementação das medidas emanadas pela câmara municipal e pelo Governo sobre a covid-19 que também terá os seus custos.