Aeroporto da Brava, um sonho há muito acalentado e que pode ser uma realidade daqui a 10 anos.

  • 07/06/2017 00:00

 

 

O Governo de Cabo Verde deu instruções a ASA (Empresas Nacional de Segurança Aérea) para proceder as estudos de viabilidade técnica e económica, para determinar as condições de construção de um aeródromo na ilha da Brava.

 

A primeira pedra da estação de recolha de dados ligados aos ventos já foi lançada, com pompa e circunstância, na localidade de Favatal.

 

A ilha Brava, a mais prejudicada com a falta de ligação com as outras ilhas de Cabo Verde, poderá vir a ter um aeródromo. O Governo já solicitou um estudo técnico e financeiro tendo em vista determinar a viabilidade para a construção de um pequeno aeroporto na ilha Brava, anunciou o ministro da Economia e do Emprego, José Gonçalves.

"Com base no pedido do executivo da Câmara Municipal da Brava o ministério, que tenho a honra de dirigir, já deu instruções à empresa Nacional de Segurança Aérea- ASA- para se proceder ao estudos de viabilidade técnica e económica para determinar as condições de construção de um eventual aeródromo na ilha Brava", avançou o Ministro e aqui sublinhamos a palavra eventual.

O ministro da Economia e do Emprego, discursava na sessão solene que marca o Dia do Município da Brava e do seu patrono, São João Baptista, que aconteceu no mes anterior, na cidade de Nova Sintra. José Gonçalves salientou que o Governo está a estudar soluções para “melhorar tanto as ligações marítimas das ilhas mais encravadas, como melhorar os transportes inter-ilhas em todo o país”.

O ministro da Economia e do Emprego disse ainda que o executivo está  a trabalhar no sentido de ver as reais possibilidades de responder ao pedido do autarca, Orlando Bala, que reclama a construção de um porto na zona turística de Fajã d´Água.

Tudo isso muito bonito e que vem de encontro aos anseios da população.

Mas técnicos ligados ao sector avançam, e o próprio Ministro disse isso, numa outra ocasião, de que serão precisos entre 3 a 5 anos, para levantamento de dados reais das condições de Favatal, concernente ao movimento dos ventos, possíveis obstáculos, etc.

E sabendo de que a construção de um aeródromo, pode vir a levar entre 3 a 5 anos, também, conclui-se de que se Favatal for aprovado como localidade favorável para a construção do aeródromos, a ilha terá voos regulares a partir do ano de 2027.

Teremos tempo para tanto? O processo de desenvolvimento da ilha pode esperar?