Brava: 90% da população canina na ilha encontra-se registada – vereadora

  • 23/11/2018 02:45

A vereadora responsável pela área do Saneamento da Brava, Domingas Coelho, disse hoje à Inforpress que existe um projecto para diminuir o número de cães na rua e que cerca de 90 por cento (%) destes caninos já estão registados.

Domingas Coelho falava à Inforpress, a propósito de reclamações da população e de criadores de gado, que têm vindo a ser afectados pelo grande número de cães que está a circular pelas ruas da ilha.

Segundo a vereadora, a Câmara Municipal da Brava já tem conhecimento desta ocorrência, e é nestes trâmites, que tem a decorrer um projecto denominado “registo dos cães”, no âmbito do qual a maioria dos cães já foi registada.

Este projecto está sendo implementado em todas as localidades da ilha, com o intuito de controlar a população canina na rua, ter uma base de dados, melhoria na saúde pública, posse responsável do animal e acabar com a propagação dos cães vadios.

Pois, além de prejudicar os criadores de gado, “constitui um problema para a população, pondo em causa a saúde e a segurança pública”, realçou a vereadora.

Além do registo dos cães, do projecto também faz parte uma campanha de sensibilização no sentido de “educar e mostrar” os bravenses a importância de manterem os seus cães em casa.

É que, segundo Domingas Coelho, “a maioria dos cães que se encontram na rua possui dono”.

De acordo com a mesma fonte, o projecto está tendo aceitação no seio da comunidade bravense, embora, em alguns casos, os donos dos cães demonstraram uma certa resistência em colaborar.

A segunda fase do projecto é colocar placas de identificação em todos os cães registados, e, conforme Domingas Coelho, os que não tiverem a placa serão recolhidos e colocados num espaço, disponível para adopção e como a ilha “não tem e nem possui condições para construir um canil, caso não forem adoptados, serão abatidos”.

Após este processo, “os cães só podem circular na via pública acompanhados dos donos, e munidos de placas de identificação e coleiras. Por conseguinte, pretende-se usar o código de postura municipal”, informou Domingas Coelho.

Como forma de atingir os resultados e manter a “sociedade segura”, a vereadora pede o engajamento de todos.

 

inforpress