Brava: Autarquias bravense e de Serpa em Portugal reactivam protocolo de geminação

  • 19/10/2019 10:49

A Câmara Municipal da Brava rubricou na quarta-feira um protocolo de cooperação com a congénere de Serpa, Portugal, nas áreas de cooperação, económica, urbanismo e ambiente, cultura, educação e turismo.

Em declarações à Inforpress, Francisco Tavares explicou que o protocolo de geminação entre estas duas câmaras foi assinado em 1997 e aproveitou a sua estada em Portugal, durante o período de férias, para reactivar e reforçar os laços existentes.

Segundo o autarca bravense, o seu homólogo português demonstrou total abertura para analisarem a necessidade da atualização desse protocolo.

Durante o encontro, Francisco Tavares informou que fizeram uma análise das áreas em que puderam contar com a parceria e experiência de Serpa, nomeadamente a cultura, educação, turismo, entre outros e, adiantou que ficou aberta a possibilidade de parcerias nas outras áreas que o protocolo contempla.

O edil enfatizou que a Serpa possui uma “excelente experiência” na preservação do património arquitetónico construído e que tem muita semelhança com Nova Sintra, além da experiência na salvaguarda do património imaterial que é o “Cante Alentejano” e que pode ser utilizado na preservação da morna enquanto património imaterial mundial após a sua classificação pela Unesco.

Ainda, durante a sua estada em Portugal, além de reunir com o município de Serpa, Francisco Tavares teve a oportunidade de se encontrar com os emigrantes aí residentes e os que foram para tratamento médico e visitou a câmara de Oeiras e a Associação de Defesa do Património de Mértola (ADPM).

A sua visita a esta associação, teve como objectivo conhecer uma “realidade de sucesso” na criação de um conceito para a promoção e sustentabilidade de um turismo baseado na valorização cultural e do território, uma experiência que segundo o mesmo, pode perfeitamente ser implementado na Brava.

MC/CP

Inforpress/Fim