Brava: Centenas de crianças recebem materiais escolares doados pela fundação Cape Verdean Beautiful People

  • 03/09/2019 04:42

Patrick Rodrigues, fundador da Fundação Cape Verdean Beautiful People (CVBP), fez hoje a entrega de alguns materiais escolares a mais de uma centena de crianças da ilha Brava, das diversas localidades.

O fundador é descendente de cabo-verdianos da ilha do Fogo, mas este nasceu nos Estados Unidos da América, e desde 2014 criou a fundação com o objectivo de apoiar as pessoas mais carenciadas em diversos sentidos.

“A nossa fundação apoia os jovens que não conseguem trabalhar. Apoiamos crianças com materiais escolares e a nível da saúde apoiamos os idosos. O apoio também abrange as áreas de habitação, saneamento, passagens para evacuação de doentes”, explicou Patrick Rodrigues.

Desta vez, segundo a mesma fonte, já fez distribuição de materiais escolares no Fogo, na Praia e agora encontra-se na Brava, percorrendo as diversas artérias da ilha para fazer a entrega dos materiais e ver “um sorriso diferente” no rosto de cada uma das crianças.

Já foram beneficiadas as localidade de Fajã d´Água, Nossa Senhora do Monte e Vila de Nova Sintra, Mato, entre outras zonas.

Segundo o fundador, a intenção é chegar a todas outras ilhas do país e ao terminar a sua missão na ilha Brava vai partir para as outras seis que ainda não conseguiu alcançar.

Á Inforpress, Patrick Rodrigues salientou que representa cabo-verdianos de toda a parte do mundo e neste cinco anos tem conseguido apoios destes cabo-verdianos fora do país para ajudar os mais necessitados aqui residentes.

Perante a situação de vulnerabilidade constatada em algumas localidades das ilhas já visitadas, Patrick Rodrigues apela a todos os emigrantes cabo-verdianos a apoiarem com o pouco que conseguem os residentes.

“Temos muitos cabo-verdianos que emigram e esquecem do seu país de origem, da sua ilha, da sua família. Mas não deve ser assim, porque é um país bonito, embora haja muita pobreza. É preciso reunirmos e apoiarmos este povo humilde e se cada emigrante apoiar com o pouco que puder, melhoraríamos a vida de muitas famílias”, finalizou o dirigente da CVBP.

MC/JMV

Inforpress/fim