BRAVA COM MEDICAMENTOS E “STOCK” DE OXIGÉNIO SUFICIENTES PARA DEMANDA – DELEGADO DE SAÚDE

  • 11/11/2017 11:07

A Delegacia de Saúde da Brava está com “stock” de oxigénio e medicamentos suficientes para atender a demanda, quer continuar a apostar nos serviços de telemedicina e conta resolver brevemente a problemática com exames de Raio-X.

A informação foi avançada à Inforpress pelo delegado de Saúde local, indicando que já foi feito um levantamento do diagnóstico da situação em vista a ultrapassar as dificuldades que têm vindo a enfrentar em termos de exames de Raio-X, para que se possa dotar a ilha de condições viáveis no campo da saúde.

Segundo Carlos Reis, a Delegacia de Saúde presta serviços de ecografia a quase todas as demandas, mas por falta de recursos em termos de análises, é obrigada a recorrer a serviços de colheita descentralizados que serão enviados a São Filipe (Fogo) que consegue emitir respostas no mesmo dia.

Entretanto, a Delegacia conta receber dentro debreve, novos equipamentos no quadro da política do Ministério da Saúde para renovar os apetrechamentos de diagnósticos, desde os laboratórios a imagiologia, entre outros aparelhos.

Carlos Reis explicou à Inforpress que a Delegacia dispõe de seis/sete balas de oxigénios de grande porte e duas de pequenos portes, que são transportáveis em caso de evacuações e que a infraestrutura não tem tido problemas nesse aspeto há cerca de três anos, e a capacidade de stock atual ultrapassa dois meses.

De acordo com o clínico, Brava é considerada ilha-piloto em telemedicina em Cabo Verde e continua a postar nesta prática, 24/24 horas, no sentido de dotar os bravenses de melhores cuidados, porquanto, a saúde continua a ser um bem fundamental para todos os cidadãos, em qualquer ponto da ilha.

Esta prática, conforme explicou, tem contribuído para tranquilizar a população que se sente melhor assistida em termos de cobertura de cuidados médicos, diferenciada e especializada, mediante o suporte técnico de médicos em outros pontos do País e do mundo, explorando para o efeito a era digital.

A Brava tem uma população de 5638 habitantes, segundo o CENSO 2016, com a particularidade de ser uma ilha com tendência para emigração, sobretudo para os Estados Unidos da América, esta ilha, segundo o delegado de Saúde, tem um dos melhores indicadores do País, acima da média nacional.

A Delegacia de Saúde funciona como um hospital e está dotada de 28 funcionários, dos quais dois clínicos, oito enfermeiros e tem uma capacidade de internamento para 17 camas, destinadas aos serviços de pós-parto (2), pré-parto (3), medicina Interna (8) e pediatria (4).

Conta com um agente sanitário e um enfermeiro no Posto Sanitário da Furna, um agente sanitário no Posto Sanitário de Nossa Senhora do Monte, e enfermeiros/agentes sanitários nas localidades de Cachaço e Lomba Tantum.

A estrutura da delegacia é suportada por uma viatura já antiga e uma motorizada que está ao serviço do agente sanitário de Cachaço, mas que já clama por uma nova, estando as démarches em curso nesse sentido junto do Ministério da Saúde.

Dois postos sanitários, os de Furna e Cachaço vão receber obras de remodelação dentro em breve, enquanto o de Nossa Senhora do Monte que foi remodelado o ano transato, está em processo de aquisição de mobiliários.

  •  
  •