Brava: Edil diz que já são visíveis “ganhos diversos” após implementação da lei do álcool

  • 20/11/2019 05:58

O presidente da Câmara Municipal da Brava, Francisco Tavares, disse hoje que, mesmo sendo cedo, já são visíveis “ganhos diversos” na ilha, após a implementação da nova lei do álcool.

Francisco Tavares, que falava à Inforpress, a propósito da lei do álcool, em vigor há um mês e meio, salientou que até agora não houve constrangimentos com os cidadãos e comerciantes em relação as novas regras e que nem tem deparado com pessoas deambulando com bebidas alcoólicas pelas ruas.

Segundo o autarca, este já é um facto positivo tanto para a área do saneamento, como para a educação.

Pois, conforme explicou, normalmente os que deambulavam com garrafas ou outros recipientes de bebidas alcoólicas pelas ruas não preocupavam em colocá-los em contentor, mas sim nos canteiros e por qualquer parte das ruas, o que hoje já não é visível.

Não obstante ao saneamento, Francisco Tavares salientou que quando uma criança ou adolescente deparava com pessoas individuais ou mesmo em grupo deambulando com bebidas nas mãos pelas ruas, poderia pensar que era um comportamento normal e ao não observar tais práticas já é uma “mais-valia”.

O autarca referiu ainda que é uma lei que a câmara considera como sendo “muito importante, porque têm de assumir que na ilha há um consumo “acima da média” de bebidas alcoólicas e inclusive, salientou que existem alguns casos de consumo excessivo de bebidas alcoólicas e com todas as consequências que surgem depois.

Entretanto, informou que a câmara há já algum tempo que deliberara que existia um número muito grande para o mercado da ilha de comércios que comercializam bebidas alcoólicas, onde que licença para bares ou qualquer outro comércio que tem como um dos produtos de venda o álcool a retalho, principalmente, é muito controlado e restringido.

Até demonstrou o seu desejo em que houvesse um retrocesso neste número.

Com a implementação das medidas de fiscalização e de controlo da qualidade de bebidas nos estabelecimentos comerciais, Francisco Tavares comentou que há vendas sim, em lugares adequados e com “quase certeza” de bebidas de qualidade que é “melhor” para a saúde.

E com isso, diz acreditar que pode haver a diminuição do consumo do álcool e claros das despesas familiares e pessoais sobre o consumo do álcool.

MC/CP

Inforpress/Fim