Brava: Escola reúne alunos e encarregados de educação para um dia de reflexão e actividades

  • 07/12/2018 10:10

A Escola Básica de Nossa Senhora do Monte (EBNSM) reuniu os alunos e os encarregados de educação das cinco escolas deste complexo, para passar informações sobre VIH/Sida de forma “criativa”.

Por ser uma camada ainda mais pequena, alunos do 1º ao 8º ano, a direcção da escola não queria deixar o dia passar em branco, tendo em conta o número de casos existentes na ilha e as faixas etárias que estão vulneráveis.

Daí, resolveram fazer um intercâmbio e um conjunto de actividades, como marcha e palestra alusiva ao dia e actividades desportivas.

Entretanto, a coordenadora da escola, Amélia Veiga, explicou que este encontro serviu também para trazer os pais à escola, num dia em que não foram ver a rotina do aluno, mas, participarem com eles numa causa.

O propósito desta actividade, de acordo com a coordenadora, é “incutir nos mais pequenos informações sobre o flagelo, ensiná-los a serem solidários com as pessoas infectadas, assim como trabalhá-los a forma de se comportarem, agirem, tendo em conta os comportamentos de risco”.

Este trabalho iniciou-se na sala de aula, onde os professores fizeram com que os alunos produzissem trabalhos práticos, desde desenhos a composições, despertando a criatividade dos alunos, e uma palestra numa linguagem simples, compreensível pelas crianças.

A ideia é “fazer com que as crianças sejam educadas e ensinadas a comportarem-se desde pequenas perante a doença e as pessoas portadoras do vírus”, reforçou a fonte.

Ter os pais neste encontro, é uma forma de incutir neles que “é necessário começarem a falar abertamente com os seus filhos”, visto que, de todas as actividades realizadas na ilha, alusivas ao VIH/Sida, o técnico da Delegacia de Saúde frisou muito o facto de não existir uma educação sexual nem da parte dos pais, nem das escolas.

A iniciativa foi “louvável” por parte dos encarregados de educação presente, que até sugeriram que sejam realizados mais encontros de reflexão, confraternização ao longo do ano lectivo.

A coordenadora fez um balanço “positivo”, tendo em conta o número de participantes, uma vez que na zona, a maioria das pessoas são adventistas e estavam convictos de que no sábado não teria muita participação. “Mas, a participação foi satisfatória”, considerou.

Esta actividade está incluída no programa da escola, assim como outras que estão por ser realizadas, tendo em conta o lema do ano lectivo 2018/19 – “Mais Educação, Mais Inclusão”.

MC/ZS

Inforpress/Fim