Brava: Grupo de jovens bravenses capacitados em técnicas de gerir ideias de negócios

  • 23/01/2019 09:38

Cerca de 17 jovens da ilha Brava foram capacitados em técnicas GIN – Gerir Ideias de Negócios, o primeiro passo da formação GERME, no âmbito do programa emprego Jov@emprego da OIT.

A formadora Margarida Fernandes, durante a acção formativa de 15 horas, tentou orientar os jovens a desenvolverem as suas ideias de negócio dentro da política de emprego e empregabilidade.

Em declaração à Inforpress, a técnica disse ter demonstrado e apoiado os participantes na identificação e selecção das melhores ideias de negócios que podem implementar nas suas comunidades, tendo em conta a realidade, a experiência e a habilidade de cada formando.

Segundo a mesma, alguns dos jovens vieram já com alguma ideia de negócio, mas que acabaram por mudar, porque durante a formação, fruto das análises que foram feitas e com a aprendizagem das formas de identificação de uma ideia de negócio, tendo em conta a necessidade que vai suprir na comunidade e o público-alvo.

Além disso, os formandos também aprenderam a traçar os passos para o produto satisfazer o público-alvo, a forma como oferecer o produto e o impacto que este vai ter na comunidade e na sociedade em geral.

A análise FOFA ou SWAT foi igualmente um dos pontos tratados, ensinando-os a analisarem as Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças que podem ter, o que levou “muitos a aperfeiçoarem as ideias que tinham antes da formação, muitos que vieram sem ideias acabaram por formalizar ideias de negócios”.

As expectativas, de acordo com a formadora são várias, tendo em conta que atingiu a meta dos inscritos, nenhum desistiu durante a formação e a dinâmica apresentada pelo grupo leva-a a acreditar que após o próximo passo do programa GERME, que é o PIN – Planear e Identificar o seu Negócio, os mesmos já possam dar passos mais além do que ideias.

O responsável pela área do Pelouro da Juventude da Câmara Municipal da Brava, Mário Soares, não só felicitou o grupo de jovens por terem aderido a esta oportunidade, mas também a iniciativa da formadora, tendo em conta a importância da formação para a comunidade bravense e por ter constatado que houve uma boa participação dos jovens, demonstrando o empenho e a pró-actividade dos mesmos, no sentido de procurarem soluções para entrarem no mercado de trabalho.

O formando Miki Almeida, após a formação que lhe permitiu “organizar” melhor as suas ideias, pretende encarar esta acção de capacitação não só como mais uma na lista, mas como um meio para pôr em prática uma ideia de negócio e gerar o auto-emprego.

Esta formação enquadra-se no âmbito da capacitação que a formadora teve em GERME (gerir melhor a sua empresa), onde cada um dos facilitadores ficou com a incumbência de fazer réplicas das formações que receberam, para mais tarde serem certificados e no final de todas as acções de capacitações na ilha, terá de escolher uma ideia de “sucesso” de algum dos jovens formandos para elaborar um estudo de caso.