Brava: Inauguração das obras de ampliação da ESET é a “concretização” de um desejo de longa data – Director

  • 06/11/2018 11:45

A inauguração este sábado, na ilha Brava, das obras de ampliação da Escola Secundária Eugénio Tavares é a “concretização de um desejo que vem de longa data”, cerca de 15 anos, considerou o director da escola.

A cerimónia foi presidida pelo director-geral do Planeamento, Orçamento e Gestão (DGPOG), José Marques, para quem este é um “grande investimento”, que “equiparou” a ESET a qualquer outra escola secundária do país, com condições a nível das salas de informática, laboratórios, e que vai trazer “vários ganhos” para o sistema educativo bravense e permitir que os alunos utilizem as novas tecnologias em prol dos seus conhecimentos.

Para o delegado da Educação, Orlando Burgo, esta inauguração é a “concretização de um sonho há muito almejado”, principalmente para o mesmo, que foi director da escola durante 9 anos e que sempre “lutou” para ter uma escola adaptada às exigências dos tempos modernos, com todos os ingredientes necessários para que os alunos se sintam com vontade de vir à escola.

No acto de inauguração, o presidente da Câmara Municipal da Brava, Francisco Tavares, apelou aos presentes, no sentido de fazerem as coisas mudarem. Porque na Brava, “as coisas demoram para acontecer. Num ritmo muito lento, como é o caso das obras de ampliação que há mais de década foram planeadas e só agora se concretizaram”, disse o edil, dirigindo-se principalmente para a comunidade educativa, com o intuito do primeiro passo ser dado nas salas de aulas.

O director da ESET e do Complexo Educativo de Nova Sintra, David Pascoal, demonstrou a sua satisfação e alegria em ter um espaço “melhor e digno” para os alunos e toda a comunidade educativa, pedindo aos mesmos que o “usem e preservem”, pois, tudo o que for projectado e executado é para o bem dos alunos.

Melissa, uma aluna da ESET em representação aos alunos desta escola, deixou a sua mensagem, no sentido de preservarem não só o espaço, mas o ambiente no seu todo, tendo deixado à comunidade educativa presente algumas dicas de como cuidar e preservar o meio ambiente.

A ESET passou a ter 19 salas de aulas totalmente equipadas, dois laboratórios, duas salas de informática, uma biblioteca, um auditório para 300 pessoas, uma placa desportiva coberta, com todas as condições e equipamentos necessários para o “incentivo e trazer mais ânimos, assim como, melhorias nos resultados dos alunos”.

Em termos de intervenções na área da educação na ilha, o delegado da Educação avançou que pretendem “dar continuidade” às obras de reabilitação de várias escolas, que estão carecendo de intervenções.

MC/ZS

Inforpress/Fim