Brava: Madalena da Veiga – uma autoridade de Lomba Tantum respeitada por todos

  • 02/08/2019 04:51

Madalena da Veiga é uma senhora hoje de 60 anos, mas que até então, é considerada uma autoridade na localidade de Lomba Tantum tanto para os moradores e mesmo pelos policiais da ilha.

A Inforpress foi conhecer a história desta senhora, conhecida por “Nha Mana”, que hoje diz se sentir um pouco cansada, mas que a autoridade e o respeito ainda continuam.

Segundo a mesma, quando aparecem alguns “malcriados” é preciso chamar a polícia, mas, como a zona fica a alguns quilómetros da vila de Nova Sintra, local onde fica situada a esquadra policial, ela mesma vai adiantando o trabalho, até a chegada do reforço.

Questionada sobre que tipo de trabalho ela adiantava, entre risos, contou que prende e fica de “tocaia” para que não fujam ou outros colegas possam armar em espertos e solta-los até a chegada da polícia.

Relembrou que antigamente, reclamava de tudo e sempre primou para uma zona melhor e cumpridora das leis.

Daí, surgiu um comandante da esquadra policial na ilha, que pediu apoio a Nha Mana, no sentido de apoiá-los a manter ordem na zona.

Desta data a esta parte, ela passou a colaborar com a polícia e fontes policiais salientaram que sempre que aconteça algo nesta localidade e que são accionadas, eles pedem para que as pessoas entrem em contacto com esta senhora, e caso ela entender que é necessário reforço policial eles vão, mas se for algo que ela consiga resolver aí mesmo, ela resolve.

Quem vê esta senhora, baixa, magra, não imagina que ela possui toda esta atitude e voz na zona, mas ao falar com ela, sente-se logo a convicção no que diz.

E mesmo, ela disse que não e nunca sentiu medo de ninguém, e que sempre que casos do tipo surgem, ela se aproxima, e com um pito que arranjou, mantinha ordem no local, mesmo sofrendo algumas ameaças verbais, nunca se intimida e até hoje, ninguém ousou fazer-lhe algum mal.

“Quando é necessário, dou-lhes voz de prisão, chamo a polícia nos casos mais graves, e logo assim, eles chegam, conto-lhes o sucedido e tomam as devidas medidas”, disse orgulhosa.

Entretanto, ela adiantou que hoje, a idade não lhe está permitindo fazer muita coisa, mas salientou também, que a zona já “melhorou” e muito. Porque, conforme a mesma, os que mais provocavam confusões na zona estão na ilha do Fogo na prisão, e os outros que ficaram, foram tomando caminho aos poucos.

Para finalizar, Nha Mana diz que “sempre é necessário ter pessoas responsáveis nas zonas, porque, somente as autoridades policiais não conseguem manter ordem em tudo, até porque, nunca estão 24 sobre 24 em todas as localidades”.

MC/CP

Inforpress/fim