Brava: Pensionistas satisfeitos com nova política dos Correios

  • 22/05/2019 05:28

 Os pensionistas bravenses dizem-se “satisfeitos” com a nova política dos Correios, à luz da parceria feita entre a Câmara Municipal da Brava e os Correios de Cabo Verde em que passam a receber a pensão nas suas zonas.

Hoje, era o dia de Nossa Senhora do Monte, embora, o pessoal dos Correios da Brava já tinha se deslocado às outras localidades, como Furna, Mato, Lomba, Cachaço entre outras.

Um dos funcionários dos Correios, Manuel Costa, contou à Inforpress que a ilha possui 531 pensionistas e desde Abril estão neste processo de fazer o pagamento nas zonas, sendo um dia cada, excepto na localidade de Nossa Senhora do Monte, que são dois dias e na Vila de Nova Sintra, que fazem este trabalho durante três dias.

Segundo este funcionário, esta parceria foi uma “mais-valia” aos pensionistas, principalmente os que possuem dificuldades de locomoção, outros possuem problemas de deslocação devido a inexistência de um transporte regular nas localidades, ou mesmo problemas físicos devido a idade, dificultando assim a possibilidade de enfrentarem uma longa fila, quando a pensão era distribuída somente nos Correios em Nova Sintra e a quantia de 200 ou 300 escudos que pagavam de transporte, é utilizada para resolver um outro assunto.

Mas também, salientou que existem aqueles pensionistas, mesmo que seja num número reduzido, que gostam mais de sair e que viam na questão de receber a pensão uma oportunidade de darem “uma voltinha” na Vila de Nova Sintra, “não estão satisfeitos com esta medida”.

Aires Pereira, um pensionista de 75 anos, da localidade de Nossa Senhora do Monte, considerou que esta foi uma medida implementada que veio apoiar a classe em todas as vertentes.

Pois, conforme elencou, “muitas vezes, temos aqueles pensionistas que têm muitas dificuldades, não conseguem estar de pé por muito tempo, ou não conseguem se deslocar para locais distantes e sem ser disso, o tempo de espera é menor, porque aqui chegamos, o máximo que encontramos são duas ou três pessoas a nossa frente, enquanto na Vila, quando concentrava todo o processo ali, demorávamos muito tempo”, contou este pensionista.

Este protocolo, rubricado em Abril último, visa uma cooperação que pretende “melhorar as condições de vida dos cabo-verdianos, principalmente os pensionistas” onde a câmara cede espaços nas localidades de Mato Grande, Baleia, Graça, Mato, Furna, Lomba, Campo Baixo, Cachaço e Fajã D´Água, com início dos pagamentos sempre no dia 13 de cada mês, data esta variável, tendo em conta os feriados e finais de semana, com horários pré-estabelecidos.

MC/CP

Inforpress/fim