Brava: Presidente da AN parabeniza autarquia pelo trabalho e dinâmica que tem empreendido na ilha

  • 06/04/2019 09:56

O presidente da Assembleia Nacional (AN), Jorge Santos, parabenizou sexta-feira a Câmara Municipal da Brava pelo trabalho que tem vindo a fazer na ilha e pela dinâmica criada, principalmente a nível das intervenções municipais.

Jorge Santos falava à imprensa, após a realização de uma série de visitas, feitas às obras que estão a decorrer em diversas localidades da ilha. Visitou o arruamento de Lomba Tantum, onde teve oportunidade de conhecer melhor e entender os meandros do projecto, mas também inteirar-se junto das pessoas sobre o benefício e as oportunidades que estas obras trarão para a localidade piscatória.

Também, visitou as obras de reabilitação do polivalente de Nossa Senhora do Monte, as intervenções no polivalente de Mato, obras da rua pedonal na zona de Furna, entre outras, sempre em contacto com a população local.

Não somente as obras foram alvo de visitas, mas também, alguns estabelecimentos comerciais, as diversas instituições do Estado existentes na ilha, entre outros.

Perante as obras levadas a cabo pela câmara municipal, Jorge Santos considerou estas intervenções como sendo de “alto nível e projectos bem concebidos”, e, conforme ajuntou, são projectos que vão de acordo com as aspirações da população das localidades.

A nível dos sectores visitados, começou pelo sector da educação, reportando-o como sendo de “extrema importância”, por ser um dos aspectos “determinantes” para o desenvolvimento que se quer na ilha e para o país.

Neste encontro, abordaram a qualidade do ensino na ilha, e falou com os professores sobre a avaliação da qualidade do ensino prestado do básico ao secundário, discutindo também as oportunidades existentes para o ensino superior.

Destacou as condições da escola secundária Eugénio Tavares, com a sua ampliação e reabilitação, não somente na qualidade dos laboratórios, mas também a nível das condições criadas aqui na ilha.

Com a delegação do Ministério do Ambiente, discutiu-se a problemática da água e do meio ambiente na ilha, que tem sido um grande desafio, uma vez que já teve uma capitação em termos de água de quase 900 metros cúbicos por dia, e hoje em dia, está praticamente a 200 metros cúbicos diários.

Daí, Jorge Santos, adiantou que tem de ser pensado seriamente nas soluções, como a dessalinizadora para a Furna, utilizando a energia solar que terá uma captação de 20 metros cúbicos por dia, que mais tarde pode vir a duplicar se utilizar a energia convencional, como também mencionou o projecto de dessalinização na Esparadinha, que é um projecto maior que permite não só a montagem de uma dessalinizadora com a energia solar, para produção de água não só para o consumo das pessoas, mas ter água a um preço acessível para a agricultura.

Relativamente ao sector da saúde, disse estar satisfeito com o diálogo que teve com os profissionais, que demonstraram muita disponibilidade e dedicação, “com vontade de fazer as coisas acontecerem e darem certo”. Destacou também a instalação de equipamentos para melhorias na área, assim como, a instalação da telemedecina na ilha.

Daí, disse sair convencido que “há muita vontade e qualidade”, acrescentando que é necessário cada vez ter melhores condições para o diagnóstico, para diminuir a necessidade de os doentes saírem para serem tratados em outros hospitais, como os do Fogo e da Praia.

Dos contactos que fez na ilha, Jorge Santos salientou que todos apresentaram algumas preocupações constantes, que se inicia com a necessidade de previsibilidade dos transportes marítimos, pensar seriamente nas ligações aéreas, assim como, a aposta na camada jovem, trabalhando a ideia que a Brava não tem que ser a ilha isolada e esquecida, mudando de atitude, para permitir a atracção de investimentos e que haja negócio, pois, o sector privado “tem de se despertar na ilha”.

Jorge Santos encontra-se na ilha desde quarta-feira à noite e termina a sua visita no domingo à tarde, após uma visita à localidade de Fajã D´Água e ao Favatal.

MC/ZS

Inforpress/Fim