Brava: Público-alvo da Rede Emprego e Empregabilidade diz-se “preparado” para criar unidades de produção

  • 19/11/2019 06:14

O público-alvo da Rede Emprego e Empregabilidade da Brava diz-se “preparado” para receber os kits e iniciar a criação de unidades de produção e transformação do pescado em grupos.

Alguns membros do grupo falavam à Inforpress no final de uma acção de capacitação em associativismo e cooperativismo, que teve como objectivo de “incutir e sensibilizar” os formandos a introduzirem a cultura associativa no dia-a-dia.

Sónia Baptista, uma das formandas, disse que com mais esta acção de capacitação o seu grupo já se sente “preparado” para entrar no mercado de trabalho, na área de transformação de pescado.

“Com os kits, pretendemos fazer os nossos trabalhos, aperfeiçoar cada vez mais, conquistar o mercado e ao longo do tempo empregar outros jovens, além de sustentar a família”, disse a formanda.

Antes desta acção de capacitação, segundo a mesma fonte, a ideia era trabalhar sozinha, pois realçou que pensava que teria mais lucro.

Mas hoje, a ideia é “diferente” e chegou a conclusão de que em grupo é possível ter “mais sucesso”.

Nilton Pereira, outro formando, por seu lado, declarou que com mais este módulo aprendeu formas de cooperar e trabalhar em grupo e agora transformar pescadores em grupo é “a prioridade”.

E em grupo, adiantou, pretendem ter o auto-emprego e auto-rendimento e oferecer a sociedade produtos de qualidade.

Elizia da Cruz confirmou esta “potencialidade” do público-alvo, pois, conforme a mesma, é um grupo que já está a frequentar formações juntas há algum tempo, e entre eles já se observa o sentimento de coesão.

Daí, reforçou, formá-los em grupo já se torna um aspecto mais fácil.

MC/AA

Inforpress/AA