Brava: Sacerdote alerta fiéis cristãos para os riscos da “navegação no mar da internet”

  • 06/08/2019 03:39

O frei Napoleão chamou a atenção dos fiéis cristãos presentes na celebração eucarística em honra à Nossa Senhora dos Navegantes sobre os riscos e cuidados a terem com a “navegação no mar da internet”.

Frei Napoleão falava à Inforpress após a missa na localidade de Furna, onde considerou que a navegação virtual ou a navegação na internet possibilita as pessoas realizarem muitas coisas positivas, mas também, salientou que é uma navegação que comporta alguns riscos.

Perante este facto, precisou que é necessária uma certa maturidade e uma certa educação para este tipo de navegação, pois, ela pode fazer com que os utilizadores criem um mundo paralelo ao mundo real.

E, sublinhou que o mundo paralelo, quando existente apenas virtual, é possível trazer danos à própria instância, mas também aos que vivem ao redor.

Em primeiro lugar, frei Napoleão apontou como uma destas consequências, o isolamento da realidade concreta, do meio familiar, da comunidade, pois encontram-se numa outra dimensão. A dimensão virtual que praticamente desinstala as dos seus contextos.

Destacou que é necessária uma consciência ética para navegar neste mar da internet e, diz acreditar que só se pode navegar bem neste mar, se se tiver os mesmos critérios que se deve ter para navegar no mundo real.

Segundo o religioso, é preciso ter o critério de uma consciência crítica, sobre aquilo que é o bem para cada um e o bem para o próximo, mas também, ter a consciência cristã.

“Se somos cristãos, somos chamados a testemunhar um certo estilo de vida, que é o estilo de vida que Cristo levou na terra e pediu-nos para vivermos assim e é só ele que nos leva a alcançar a nossa real e verdadeira felicidade”, explicou.

Em relação à mensagem que a Nossa Senhora dos Navegantes quer que seja passada aos cristãos, a mesma fonte explicou que, em primeiro lugar, deve-se saber que se está a referir a Maria, mãe de Jesus, e a primeira mensagem que Maria, que nesta Eucaristia invocam com o nome de Nossa Senhora dos Navegantes deixa aos cristãos, é que façam aquilo que ela fez, ou seja, escutar e colocar em prática aquilo que é a palavra de Deus dentro da realidade e dentro de cada situação da vida.

“Devemos saber escutar a palavra de Deus e fazer no dia-a-dia, aquilo que é a vontade Dele”, finalizou o sacerdote.

MC/ZS

Inforpress/Fim