Brava: Um membro por cada família da localidade de Baleia terá um posto de trabalho – Edil

  • 24/05/2019 22:20

A população de Baleia será contemplada com 16 postos de trabalho, um por cada família, no âmbito do plano de mitigação do mau ano agrícola no início da próxima semana, revelou o presidente da Câmara Municipal da Brava.

Esta informação foi levada à comunidade, pelo edil Francisco Tavares, no final da tarde de quinta-feira, num encontro para se inteirar da situação em que estão a viver.

As preocupações apresentadas pela população desta aldeia foram várias. Desde a falta de água, a questão da iluminação pública que não está a funcionar desde Novembro de 2017, os caminhos vicinais que estão a necessitar de intervenções “urgentes”, aliás os únicos que dão acesso à localidade, visto que a mesma não possui estrada.

A questão da rede móvel e a falta de casas de banho, além de desafiar o presidente a construir uma pequena praça na localidade, onde poderia colocar uma estátua de Eugénio Tavares, visto que, era passando por Baleia, que este chegava à sua casa em Aguada foram outras das reivindicações da comunidade.

Benvinda dos Reis, uma das moradoras desta pacata zona, referiu que a maior preocupação da população ali residente é a falta de emprego, pois, considerou, “com um emprego por família, a situação já melhora e muito”.

“Aqui vivemos da criação de gado, da agricultura de sequeiro e da pesca. Mas, como todos sabemos, a chuva não tem caído em condições que nos permite dedicar às nossas actividades de cultivo e para cuidar dos animais. Portanto, estamos dependendo da câmara e do Governo”, salientou a moradora.

Colocadas as preocupações, o autarca, em declarações à Inforpress, adiantou que é consciente de que a zona de Baleia enfrenta várias dificuldades e que é uma comunidade muito vulnerável, até porque, é a única localidade habitada da ilha sem acesso auto e as pessoas vivem da pecuária, da agricultura de sequeiro e da pesca que exige muito sacrifício, pois, para chegarem ao mar têm de andar muitos quilómetros a pé.

Como forma de minimizar o “sofrimento” destas pessoas, a câmara anunciou a abertura de uma frente de trabalho nesta localidade, onde vai empregar uma pessoa por família, abarcando assim as 16 famílias residentes neste povoado.

Na questão da iluminação pública, Francisco Tavares garantiu que vai intervir junto da Electra para a resolução do problema da iluminação pública, também, junto das empresas de comunicação para ver a possibilidade de ter rede móvel na localidade e quanto à questão da elaboração do projecto da pequena praça, disse que será enquadrado no orçamento para 2020.

Este projecto de abertura de postos de trabalho para limpeza de caminhos vicinais e de estradas vai empregar ao todo 75 chefes de família em toda a ilha e está a ser implementado como medida para atenuar os efeitos do mau ano agrícola.

MC/ZS