China quer entrar no Hub aéreo: A Capital Airlines quer voar em Cabo Verde

  • 13/11/2017 12:18

A companhia chinesa Capital Airlines está interessada em voar para Cabo Verde, trazendo turistas para o arquipélago e já está a ser negociado um acordo aéreo entre Cabo Verde e China para a concretização dessas ligações.

A informação foi avançada à Inforpress pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros e Ministro da Defesa, Luís Filipe Tavares, que hoje termina uma visita de cinco dias à República Popular da China.

O assunto foi tema de conversa num encontro que manteve com o Ministro dos Negócios Estrangeiros chinês, Wang Yi, e que serviu para os dois governantes passarem em revista a cooperação bilateral entre China e Cabo Verde nos diversos domínios.

“Sobre os transportes aéreos há possibilidade de fazermos um acordo aéreo com a China para permitir que uma companhia chinesa, a Capital Airlines, possa voar para levar turistas para Cabo Verde, assim como a TACV Internacional voaria para a China para vir buscar turistas chineses”, informou o governante cabo-verdiano a partir de Pequim.

As negociações já arrancaram e a previsão é de concluí-las em meados de 2018, dando também à companhia cabo-verdiana TACV Internacional a possibilidade de voar para a China.

Ainda durante o encontro de quarta-feira 08, Luís Filipe Tavares e Wang Yi traçaram novas perspectivas de cooperação na área da defesa, ordenamento do território, segurança portuária e economia marítima.

“A China é parceira estratégica de Cabo Verde na implementação do projecto da Zona Económica Especial de Economia Marítima de São Vicente que deverá ter início em 2018/2019”, recordou o governante cabo-verdiano.

Quinta-feira à noite (hora local), o Ministro Luís Filipe Tavares foi recebido pelo Ministro da Defesa da China, Chang Wanquan, num jantar no Ministério da Defesa, onde a cooperação técnico-militar entre os dois países e a renovação do Acordo de Defesa existente entre os dois governos desde 2012 foram temas abordados.

A visita de Luís Filipe Tavares à China foi iniciada no dia 04 de Novembro com o objectivo de avaliar o estado da cooperação no domínio da defesa e militar entre os dois países e perspectivar o seu incremento e diversificação através da planificação de actividades a serem desenvolvidas nos próximos anos.