Covid-19/Brava: Resultado do teste PCR à paciente suspeita de coronavírus deu negativo

  • 11/08/2020 04:33

O resultado do teste PCR realizado à paciente suspeita da covid-19 na ilha Brava acusou negativo e a mesma receberá alta médica hoje, para cumprir quarentena domiciliar, sob controlo médico.

Esta informação foi avançada à Inforpress pelo delegado de saúde da ilha Brava, Júlio Barros, sublinhando que este resultado elimina a hipótese de casos suspeitos na ilha.

A ilha Brava entrou na lista das ilhas com casos suspeitos da covid-19 no passado dia 06 de Julho, altura em que foi realizado um teste rápido a um paciente que tinha chegado à ilha no passado dia 27 de Junho, vindo da cidade da Praia com o seu teste PCR negativo, mas já no exame de controlo este acusou positivo.

Voltou a ter caso suspeito na passada quinta-feira, 7, que conforme o delegado, tratava-se de uma paciente vinda da cidade da Praia na passada sexta-feira, 31 de Julho.

Feito o teste rápido de IGG e IGM, que testou positivo, a paciente foi colocada no espaço do isolamento na Delegacia de Saúde e realizado o teste PCR cujo resultado saiu hoje e acusou negativo.

Com este resultado, Júlio Barros volta a apelar à população bravense a respeitar as normas e medidas de segurança emanadas pelo Ministério da Saúde.

O responsável acrescentou que vêm tomando medidas e cumprindo as directrizes, principalmente no que tange ao funcionamento dos bares, distanciamento social entre outras.

Mas mesmo assim, apela ao bom senso de todos no cumprimento das medidas e restrições.

Cabo Verde regista até este momento, 2.858 casos confirmados da covid-19, 2.086 recuperados, 32 óbitos e 738 casos activos.

A pandemia de covid-19 já provocou cerca de 722 mil mortos e infectou mais de 19,4 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em Fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

MC/ZS

Inforpress/Fim