Fogo/Retrospectiva: Manifestação dos agricultores e regresso da gestão de água à Águbrava marcaram a agricultura

  • 31/12/2018 12:23

A manifestação dos camponeses da zona sul reivindicando mais água e a passagem da gestão da rede de agricultura para a Águabrava, são os principais acontecimentos que marcaram o sector no ano de 2018 na ilha do Fogo.

A empresa Águabrava assumiu, primeiro, a parte operacional do sistema de água para agricultura e, depois do início do processo da reabilitação do sistema, passou a assumir, na totalidade, a gestão, no quadro do protocolo celebrado há cerca de dois anos com a Agência Nacional de Águas e Saneamento (ANAS).

O Governo investiu cerca de 70 mil contos para correcção das anomalias na rede de abastecimento de água a zona sul da ilha do Fogo, projecto que está em curso, e que vai melhorar e quase duplicar a disponibilidade de água aos agricultores, incluindo o projecto de Vinha Maria Chaves.

Ainda neste sector, vários furos foram equipados com recurso a painéis solares e outros projectos estão em curso nesta perspectiva.

O Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA), através da delegação na ilha do Fogo, fixou, durante a campanha de reflorestação, mais de 20 mil plantas de espécies florestais, endémicas e forrageiras em vários pontos da ilha. Só no quadro do projecto “Reforço da capacidade de adaptação e resiliência no sector florestal em Cabo Verde” (REFLOR-CV) foram produzidas cerca de 11 mil plantas florestais e endémicas que foram afixadas no perímetro florestal de Monte Velha.

Em termos de plantas fruteiras, foi produzido um total de 15 mil plantas, um número muito inferior, porque, em virtude do mau ano agrícola, houve dificuldades na aquisição de sementes e de material vegetal para produção de plantas.

Ligado ao sector de fruticultura, a Câmara Municipal de São Filipe, em parceria com o MAA, começou a trabalhar na extensão do protótipo do projecto de desenvolvimento de fruticultura para pelo menos 250 famílias do município.

A edilidade tem em curso um protótipo de projecto de fruticultura que está sendo implementado em Monte Genebra, contemplando 10 famílias para demonstrar que a fruticultura é, de facto, um dos sectores importantes para o desenvolvimento da economia do município e assim poder trabalhar com o MAA num projecto maior para 200 a 250 famílias.

JR/CP

Inforpress/Fim