Ilha Brava: Missão de St. Paul Medical Services enceta contactos para construção de uma sala de cirurgia na Brava

  • 22/09/2018 05:09

Uma missão de St. Paul Medical Services, do Egipto, que encontra na ilha Brava para ministrar consultas, está igualmente a encetar contactos com as autoridades da Saúde, para a construção e apetechamento de uma sala de cirurgia na delegacia de saúde local.

Rasha Gamil, uma das médicas desta missão, explicou à Inforpress que ao chegarem ao arquipélago, antes de seguirem vigem à ilha Brava, mantiveram um encontro com o Ministério da Saúde (MS), no sentido de estabelecerem contactos e terem a permissão para apetrechar a Delegacia de saúde na ilha com equipamentos e uma sala de cirurgia completa.

A médica adiantou que esta missão, que se desloca a Cabo Verde, de dois em dois meses, pretende “servir e levar os serviços médicos a lugares que não têm esses cuidados”.

Na ilha Brava, precisou Rasha Gamil, devido a carência de materiais e equipamentos adequados, muitas vezes não conseguem realizar todos os tratamentos e seguimentos necessários.

Perante esta realidade, “sensibilizados”, este grupo de médicos voluntários quer “dotar” a Delegacia de Saúde local das condições “mínimas” exigidas para uma estrutura de saúde.

Também a comitiva está aguardar o aval do Ministério da Saúde para a criação de um grupo de voluntários na área de saúde nesta ilha, que ficará incumbido de dar seguimento e manter a equipa informada sobre os pacientes, após a sua ida, até o próximo regresso.

De acordo com a responsável, na ilha Brava, o maior problema de saúde detectado está relacionado com os dentes, daí que sempre que regressam ao arquipélago incluem na equipa médica dentistas e estomatologistas.

“Queremos apoiar a população da Brava a nível da saúde. O nosso grupo é constituído por 40 voluntários e todos que já estiveram aqui estão sensibilizados com a situação da ilha. É por isso que não l nos imitamos somente a dar consultas, mas também fazer um trabalho comunitário. E sentimo-nos gratos por isso, vendo o sorriso das pessoas e a amabilidade deste povo”, disse Gamil, enaltecendo a hospitalidade do povo bravense.

Esta equipa, que desta vez está constituída por sete pessoas, sendo que três das quais ficaram na ilha do Fogo, já atenderam na “Ilha das Flores” mais de 200 pacientes”, em especialidades como Odontologia e Dermatologia.

Além das consultas, esta comitiva disponibiliza gratuitamente os medicamentos necessários para o tratamento, realiza sessões e palestras para esclarecimentos e sensibilização de pessoas em diversas áreas e zonas, como também organizam “dias divertidos”, com actividades direccionadas às crianças.

A missão regressa novamente ao país, nomeadamente às ilhas da região Fogo/Brava, no próximo mês de Novembro.

inforpress