Livro de “Para Brava Pela Brava”, de Orlando Balla, deixa “pistas” sobre o desenvolvimento ilha Brava – Filomena Delgado

  • 24/05/2019 22:22

O livro de “Para Brava Pela Brava”, de Orlando Balla, deixa “pistas” sobre o desenvolvimento ilha Brava, considerou hoje, na Cidade da Praia, a professora e política Filomena Delgado.

Em declarações à imprensa, antes de apresentar a obra do antigo presidente da Câmara Municipal da Brava, Filomena Delgado destacou a sugestão do autor para a construção de aeroporto como uma “pista” para o desenvolvimento da Brava e para “acabar com as lamentações”.

O autor do livro a defende, segundo a apresentadora, que em vez de se ficar a lamentar sobre o isolamento da ilha, que se procure outras soluções e indica a necessidade de se construir um aeroporto para que ilha possa crescer.

Avançou ainda que o livro deixa indicações para a preservação do património imaterial e material da ilha Brava, lembrando que Nova Sintra foi a primeira capital cabo-verdiana da cultura e todas as intervenções feitas para a preservação cultural.

“Toda a parte cultural, com referência a Eugénio Tavares como o “príncipe da Brava” governação autárquica, a proximidade e a aproximação dos munícipes no desenvolvimento da ilha, a recuperação da credibilidade municipal é salientada neste livro”, referiu Filomena Delgado, quando questionada a descrever a obra.

Já o autor do livro, Orlando Balla, reiterou que na obra encontra-se a expressão dos seus sentimentos” e uma demonstração de como a convicção pessoal e individual é um passo “crucial” para atingir o desenvolvimento.

Orlando Balla foi eleito presidente da câmara da Brava em 2012, mas no ano passado renunciou ao cargo, que actualmente é ocupado por Francisco Walter Tavares.