MpD acusa deputado do PAICV na Brava de tentativa de descredibilização das instituições do Estado

  • 24/10/2018 14:20

O deputado do MpD pelo círculo eleitoral da Brava, David Gomes, acusou hoje o seu colega do PAICV, Clóvis Silva, de estar a tentar descredibilizar e atacar as instituições do Estado, nomeadamente o Ministério do Agricultura e Ambiente (MAA).

David Gomes falava em conferência de imprensa na cidade da Praia, para reagir às declarações de Clóvis Silva de que é “falso” o relatório de averiguações na sequência de denúncias de suspeitas de corrupção e utilização endivida de recursos públicos por parte do Delegado do MAA na Brava.

“O deputado e o PAICV põem em causa as conclusões do relatório de inquérito, mandado instaurar pelo ministério, e por outro lado põem em causa a seriedade e honestidade dos inquiridores a quem acusa de utilizar os elementos alterados, omitir informações e ocultar materiais na tentativa de ilibar comportamento criminoso do delegado na Brava, deixando entender que foi um acto falso e premeditado”, disse, repudiando essa atitude.

David Gomes adiantou que esta atitude “reprovável” revela o “desnorteio e algum desorientamento” do PAICV que perante as conclusões do relatório e não tendo argumentos para rebater as evidências partiram para o ataque às instituições que trabalham de forma “séria e abnegada a bem da Brava e do país”.

“Ao afirmar que as testemunhas foram coagidas para mentirem no tribunal, perguntamos se o PAICV está a rever-se no espelho? Nada mais fez o deputado que regredir aos anos 70 e 80 em que pessoas eram massacradas e torturas para confessar actos que os mesmos não praticaram”, exemplificou.

O deputado do partido que sustenta o Governo reiterou que as conclusões do relatório são “claras” e que não existe nenhum aproveitamento por parte do delegado do ministério na ilha, dos bens da delegação em proveito próprio.

“Tudo que o se relatou não passou de suspeições infundadas, pois não foram confirmadas por nenhum dos intervenientes neste processo”, disse repudiando também a atitude do deputado em atacar a Inforpress que na sua perspectiva vem fazendo um “trabalho exemplar” na ilha.

“Devo lembrar que foi a representação da Inforpress na ilha a primeira a dar voz às supostas denúncias feitas pelos deputados do PAICV, a comissão política e ao próprio deputado”, adiantou.

David Gomes pediu ao deputado Clóvis Silva e ao PAICV a deixarem que a justiça funcione e faça o seu trabalho, já que conforme adiantou há um pedido de averiguação feito pelo PAICV junto da Procuradoria e uma queixa-crime feita pelo delegado do ministério contra o deputado no tribunal da comarca da Brava.