Brava: Membros da delegação escolar e dos complexos educativos socializam normativos e resultados da avaliação

  • 15/07/2020 06:18

Os responsáveis da delegação escolar e dos complexos educativos da Brava reuniram-se , via plataforma Zoom, com os serviços centrais do Ministério da Educação e de outras delegações para socializarem normativos e os resultados da avaliação aferida.

Esta informação foi avançada à Inforpress pelo delegado da educação da ilha Brava, Orlando Burgo, que explicou que o encontro teve início esta segunda-feira e terminou hoje, terça-feira, com a participação da delegação escolar da Brava e também das delegações do Maio e de Santa Catarina do Fogo.

De cada um dos concelhos participaram o delegado da educação, os directores dos agrupamentos, os coordenadores da delegação e elementos das direcções dos agrupamentos, além de responsáveis das escolas.

Durante estes dois dias, os participantes debruçaram-se sobre diversos temas, nomeadamente, a estatística da educação, a importância da sistematização da informação, a importância da planificação e da gestão da educação, assim como a socialização dos resultados da avaliação aferida.

Relativamente à avaliação aferida, o responsável da Educação na Ilha Brava salientou que falaram sobre as principais recomendações no que concerne a medidas que devem ser adoptadas para uma intervenção pedagógica na perspectiva da correcção daquilo que é o resultado dessas avaliações.

A mesma fonte realçou que há cerca de dois anos que estão a trabalhar na implementação do novo projecto educativo, avançando que, desde 2019, têm vindo a ser publicadas legislações que regulam o novo projecto.

Nestes dois dias foi feita a socialização desses normativos que, no concelho da Brava, já tinham sido socializados.

Entretanto, reforçou que nunca é demais trabalhar o conhecimento e reconheceu ser boa oportunidade que tiveram em trabalhar e analisar estes documentos conjuntamente com os responsáveis das outras duas delegações e dos serviços centrais.

No que se refere a avaliação aferida, informou que no ano passado foi realizada e agora, os serviços centrais estão a devolver os resultados aos concelhos para poderem analisar os pontos fortes e os pontos fracos desta avaliação com vista a uma “melhoria constante”.

MC/HF

Inforpress/Fim