Brava: Leitura do Evangelho e homilia na noite de Natal foram de representação bíblica e de reflexão

  • 26/12/2019 18:09

Os católicos bravenses assistiram na noite de Natal uma leitura do Evangelho através da representação bíblica e a homilia foi um momento de reflexão individual, como uma forma de interiorizar tudo o que se passou na noite.

Após a missa solene, em declarações à Inforpress, o Frei Matias explicou que esta foi uma forma “diferente” de fazer o evangelho de encarnação do Filho de Deus, através da representação bíblica do nascimento de Jesus.

Salientou que os jovens se empenharam, fizeram uma encenação “bonita”, em forma teatral, mas não teatro, ajudando os presentes a viver e a reviver o evangelho.

A homilia, em que é hábito, depois o evangelho, ouvi-la ser feita pelo sacerdote, com reflexões e actualizações de todas as leituras feitas, na noite de Natal foi um momento de reflexão individual e de silêncio.

Segundo o religioso, uma vez que todos já tinham contemplado visualmente a cena o “mais fiel possível” do evangelho optou que o momento após a encenação fosse de interiorização e de meditação.

“Daí explica-se o silêncio que recomendei antes, para meditar e interiorizar tudo aquilo que tínhamos vivido desde o início da missa até o momento e este serviu como uma preparação para a próxima etapa que iríamos entrar de seguida”, disse o sacerdote, acrescentando que o nascimento de Cristo está muito ligado ao mistério da encarnação.

Segundo o mesmo, o nascimento de Cristo na manjedoura em Belém quer dizer a “Casa do Pão” e depois o altar onde se celebra-se missa “dá o pão como alimento”.

Para os cristãos e a população em geral, frei Matias realçou que a mensagem que deixa para o Natal é a de sempre. “Que antes de tudo possam ver para a humildade do filho de Deus”.

E, citando uma carta do Papa Francisco que pediu aos cristãos para valorizarem o Presépio, o sacerdote salientou que na carta foi deixado “claro” a humildade de Deus que vem em Cristo.

“Perante este facto, custa-nos entender isto, mas o mistério de Deus é assim, é imprevisível, e em Cristo, Deus virou um menino e é assim que ele se apresentou”, comentou Frei Matias.

Realçou ainda que quando se fala de uma criança, de um menino, está-se a falar da pureza, da simplicidade, mas também da pobreza como dependência.

E baseando nisso, ajuntou que o que é transmitido nesta época, é uma mensagem de amor, paz, humildade, ternura, que o mundo apresenta de “forma brutal” e na noite de Natal, tenta apresentar com simplicidade.

MC/AA

Inforpress