Brava: Membros da igreja nazarena e docentes de liceu recebem acção de capacitação em liderança

  • 29/06/2019 12:59

Membros da igreja nazarena em Nova Sintra e os professores da Escola Secundária Eugénio Tavares (ESET) iniciaram uma formação em liderança, já foi ministrada em todas as ilhas e a Brava fecha o circuito da acção.

À Inforpress, o formador Oziel Morais explicou na ilha Brava houve uma articulação entre o pastor da igreja nazarena Roberto Silva e o director da ESET, no sentido de capacitar os membros da igreja e os docentes em matéria de liderança, com “temas transversais”, dirigidas também a outras pessoas e entidades que estiverem interessadas.

Segundo o formador, a igreja sempre tem a preocupação de não circunscrever as suas actividades, influências ou impactos somente no seu seio, pois o objectivo maior é “promover o bem social”, tendo como principal parceira as escolas.

Daí, por ter tido ministrado em outras ilhas com a presença de outras instituições, como, órgãos do Governo, empresas, escolas e equipas de futebol, e por ser uma formação adaptável a qualquer público, deseja fechar o ciclo e formação por Cabo Verde com a “participação massiva” da comunidade bravense.

Pretende-se trabalhar a liderança motivacional, inteligência emocional no local do trabalho, trabalho em equipe, dinâmicas motivacionais na sala de aula e igreja, com o intuito de capacitar professores, líderes e agentes sociais a terem “maior impacto” e conseguir atrair públicos a engajarem nos projectos que surgem e serem bem sucedidos, pedagógicos, socialmente ou a nível eclesiástico.

Em relação a classe docente, a preocupação maior é levá-la a “criar” um ambiente na sala de aula em que o aluno entrosa com o professor, segue a mesma linha de pensamento, estabelece uma parceria em que o professor seja “bem sucedido” na passagem da aprendizagem, e o aluno na assimilação e reprodução no seu dia-a-dia.

Para este resultado, a mesma fonte adiantou que é preciso que o professor entenda que deve criar dinâmicas, pensamentos, atitudes e principalmente formas de abordagens pedagógicas e comportamentais para com os alunos.

Para o pessoal da igreja ou população em geral, que é o segundo público-alvo deste curso, pretende-se que sejam dinâmicos, não dentro da igreja, mas que levem as mensagens para fora, já que a igreja, lembrou, é “um dos maiores” agentes de “transformação e melhoria” da sociedade.

A formação, com uma programação intensiva, termina no sábado,29.