Brava: Delegacia de Saúde pretende dar continuidade às actividades realizadas em 2019 e “com inovações”

  • 04/01/2020 15:12

O delegado de Saúde da Brava, Júlio Barros, disse à Inforpress que a delegacia vai dar continuidade a algumas actividades iniciadas em 2019, mas “com inovações”, e introduzir outras para melhorar o sistema

Júlio Barros anunciou que têm vindo a desenvolver várias actividades para a promoção da saúde e prevenção de doenças, como o cadastramento dos doentes crónicos, visita e acompanhamento domiciliar, realização de feiras de saúde e palestras, assim como a rastreios de cancro.

Este ano, adiantou que a sua equipa vai dar continuidade a estas actividades, acrescentando que possuem a esperança de dar alguns “pulos” de avanços, através da aquisição de alguns equipamentos.

Quanto ao atendimento à população realçou que são dois médicos e sete enfermeiros distribuídos pela delegacia e os postos sanitários, onde, uma vez por semana, os médicos são consultados nos postos sanitários de Furna e Nossa Senhora do Monte, e mensalmente na Unidade Sanitária de Base de Cachaço e na de Lomba Tantum.

Realçou que vão trabalhar no sentido de tentar uma remodelar a estrutura onde funciona a delegacia, mas também diz aguardar alguns outros equipamentos que lhes permite diagnosticar melhor os pacientes, para além de enaltecer a importância que o funcionamento do serviço de radiologia que começou a funcionar em 2019.

Aliás, em Novembro passado, na primeira missão médica do projecto Health CV à ilha, em entrevista à Inforpress, a directora executiva do projecto, Ernestina Moreira, afirmou que foi “sensibilizada” com as necessidades que deparou tanto na falta de especialistas, como de materiais.

E dos Estados Unidos da América, a delegacia já está a colher frutos destas parcerias, tendo recebido, conforme o delegado, vários equipamentos hospitalares, como lençóis, camas, carrinhos de rodas, máquinas de lavar roupa e aparelho de ECG, entre outros.

A equipa encontra-se esperançosa de que ainda no primeiro trimestre de 2020 deverá receber equipamentos para melhorar a capacidade de diagnóstico em especialidades como Estomatologia, Pediatria, Nutrição, Saúde Materno Infantil e a Saúde Reprodutiva.

Da lista consta ainda uma ambulância para garantir “mais e melhor” segurança no processo de transferência de doentes para a ilha vizinha, visto que tem de ser feita através da ligação marítima e os transportes destinados ao percurso “não estão dotadas das mínimas condições” que garantam comodidade e segurança aos doentes, principalmente em estado crítico.

MC/AA

Inforpress/Fim