Brava: População contra transferência do conservador/notário em serviço na ilha

  • 19/08/2020 05:15

Um grupo de bravenses tem em andamento um abaixo-assinado, já com mais de 200 assinaturas e encaminhado à ministra da Justiça, como forma de “demonstrar o descontentamento” perante a transferência do actual conservador/notário.

Em declarações à imprensa, António Carlos de Pina, porta-voz do grupo, explicou que este abaixo-assinado reivindica “essencialmente, Brava e a qualidade de serviço na ilha”.

“Reivindicamos porque a Brava merece ter pessoas e quadros capazes na ilha e não vemos motivo de transferência de um quadro capaz, que encontra-se muito bem enquadrado na ilha e socialmente foi muito bem aceite porque outros concelhos têm necessidade”, disse o porta-voz.

Conforme explicou, o motivo da transferência do actual conservador/notário na ilha Brava, deve-se ao facto da abertura de uma nova Conservatória em São Vicente e este vai trabalhar nesta Conservatória.

António Cardoso de Pina, revoltado, diz que a Brava, “também faz parte de Cabo Verde e tem necessidade de ter quadros competentes”.

Perante este cenário, avançou que o grupo já endereçou uma missiva à ministra da Justiça e do Trabalho, com o conhecimento do presidente da Câmara Municipal da Brava, os deputados nacionais em representação da ilha, entre outras entidades ligadas à situação.

Segundo a mesma fonte, “com todo o respeito” sugerem a ministra e ao Governo que “procure outra solução para novos cartórios que venham a ser abertos”, deixando assim o actual conservador na Brava como se encontra, porque a população está “satisfeita” com o seu trabalho.

“O abaixo-assinado que fazemos circular, o número de assinantes e de pessoas que demonstram interesse em fazer a assinatura mostra o quanto as pessoas estão satisfeitas com o trabalho do conservador em causa, assim como o descontentamento de tirar sempre os bons quadros da Brava para enviar a outros concelhos”, reforçou António Carlos de Pina.

Acentuou ainda que enquanto bravenses, não aceitam o motivo apresentado para a transferência, acrescentando que não pretendem abordar e nem entrar na forma como foi feito a abordagem para tal.