Brava/Autárquicas 2020: Edil diz que PAICV está desorientado e quer desviar atenção do eleitorado com as denúncias

  • 09/09/2020 05:05

O presidente da Câmara Municipal da Brava, Francisco Tavares, considerou hoje, as denúncias do PAICV (oposição) “infundadas”, alegando que estão a fazer tal para “desviar a atenção do eleitorado e dos bravenses”.

Em resposta às denúncias da Comissão Política Regional do PAICV, Francisco Tavares avançou à Inforpress que já respondeu à Comissão Nacional de Eleições (CNE), sublinhando que relativamente ao uso das viaturas o responsável pelo Serviço Municipal da Protecção Civil e dos Bombeiros encontra-se autorizado para circular nestas viaturas, porque o pessoal trabalha até tarde e, além disso, mora em zonas distantes e dispersas umas das outras.

Sobre o acidente, Francisco Tavares disse que foi com o veículo colocado à disposição dos vereadores e o que se encontrava na viatura quando ocorreu o sucedido, já tratou de concertá-la e reabilitar o muro que arrombou durante o incidente.

Já na questão das obras municipais, afirmou que é do conhecimento do PAICV que a câmara municipal possui obras em Furna, Cova Rodela, obras de reparação e manutenção das estradas municipais que é um trabalho permanente, entre outras intervenções que tem vindo a fazer e dizer que não há obras em andamento parece-lhe “algo muito pouco inteligente”.

“A remessa de 1000 sacos de cimentos a que refere o PAICV foi para responder a muitas solicitações de apoios para a habitação, minimizando os efeitos das chuvas em algumas casas com debilidades nas coberturas”, justificou o autarca acrescentando que tudo foi feito de acordo com o plano de actividades da autarquia para 2020 e realizado no período legal para tal.

Francisco Tavares voltou a reforçar que o PAICV sabe e conhece todas as obras e os projectos que estão em andamento, garantindo que até o último dia que a lei permite-lhe, vai exercer as funções do presidente da câmara municipal.

“Não desviarei do foco que é servir os munícipes com obras públicas e obras às famílias carenciadas”, deixou claro o autarca.

MC/CP

Inforpress/Fim