Brava: Deputado Municipal do PAICV descontente com a profissionalização de três vereadores

  • 23/12/2020 02:25

João Coelho, deputado municipal da bancada do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV – oposição) manifestou hoje o seu descontentamento quanto à profissionalização de três vereadores da Câmara Municipal da Brava.

Em declarações à Inforpress, o deputado municipal realçou que no passado dia 11 de Dezembro já tinha manifestado o seu ponto de vista perante a Assembleia Municipal, que esteve reunida na sua segunda sessão ordinária, onde foi aprovada a deliberação para a profissionalização dos três vereadores e um outro a meio tempo.

Segundo este deputado, “apesar de ser aflorado no plano de actividades de que, mesmo em tempos de pandemia, com consequências, ainda, imprevisíveis a nível económico, a câmara municipal teve a coragem de fazer a proposta de profissionalização de três vereadores a tempo inteiro, com gasto mensal de 421. 600$00, e anual de 5.059.200$00, configurando um aumento de mais 1.468.800$00”, apontou João Coelho.

Para a mesma fonte, esta situação é “realmente desumana”, numa ilha onde a taxa de desemprego, destacou “é altíssima e muitas pessoas não têm como levar a panela ao lume, ou vivem em condições muito precárias”.

João Coelho considerou esta proposta “indecente”, comparando-a a um “verdadeiro assalto aos bolsos dos bravenses”.

O deputado acentuou que isto é algo “inédito”, ressalvando que, “pela primeira vez na história da gestão municipal, há três vereadores profissionais com custos exorbitantes, ainda mais dentro do contexto em que se está a viver e sem saber o que está por vir”.

“Com os gastos de 1.468.800$00 a mais em relação ao orçamento 2020 com o gabinete de vereadores, teríamos 10 chefes de famílias empregados com salário mínimo”, disse o deputado.

A mesma fonte realçou que esta manifestação pública é uma forma de dar a conhecer aos bravenses aquilo que muitas vezes acontece, mas que a população desconhece.

MC/JMV

Inforpress/Fim