CV Airlines deixa passageiros em terra. Empresa é criticada no Brasil

  • 21/12/2019 08:40

Um Boeing da Cabo Verde Airlines que deveria sair do Recife desde quinta-feira só aconteceu na manhã deste sábado. A empresa disse ao jornal o Globo que uma avaria técnica impossibilitou a ida do aparelho para o Brasil, mas os passageiros ficaram irritados com a falta de informação da operadora cabo-verdiana, que foi bastante criticada na em notícia da TV Globo.

Passageiros da Cabo Verde Airlines que pretendiam sair do Recife para passar as festas de fim de ano no exterior tiveram voos cancelados. Nesta sexta-feira, 20, os clientes que compraram passagens para destinos na Europa e África tiveram que esperar por várias horas, no Aeroporto Guararapes/Gilberto Freyre, na Zona Sul da capital pernambucana.

A Cabo Verde Airlines disse que o problema dos cancelamentos de voos começou na quinta-feira, 19, por causa de uma pane em uma aeronave. Segundo a empresa, a expectativa é de que tudo seja normalizado até o fim deste sábado.

No balcão da companhia aérea, havia fila de passageiros em busca de informações. Muitos carrinhos e bagagens ficaram amontoados.
Um dos passageiros prejudicados foi Cristiano Ferraz, que saiu de Petrolina, no Sertão pernambucano, para pegar um voo no Recife. O destino seria a Ilha do Sal.

Veja o video da notícia da Globo aqui: https://globoplay.globo.com/v/8182232/

O passageiro, que é professor de inglês, informou que o sonho de fazer a viagem dos sonhos foi frustrado. “Disseram que três voos foram cancelados, desde quarta-feira. A empresa afirmou que o avião teve problema no rádio e que foi obrigado a voltar para a Ilha do Sal, 50 minutos depois de descolar”, afirmou.

Segundo Ferraz, não houve ajuda da companhia para alguns clientes. “Não ofereceram hotel para mim. Cheguei aqui na quinta e dormi aqui no aeroporto. Também não fui colocado em outro voo, como eles disseram que poderia ocorrer”, disse.

A advogada Roseane Freire também foi prejudicada pelo cancelamento de voos da Cabo Verde Airlines. Com os filhos e o marido, ela saiu de João Pessoa, na Paraíba, para pegar o voo no Recife, com destino a Paris, na França. Segundo ela, as crianças, frustradas, perguntam a todo o momento quando vão chegar à Europa. “É uma situação desconfortável e humilhante. Minha filha passou mal”, afirmou a cliente.

Roseane afirmou que todos ficaram decepcionados com o cancelamento e ressaltou que as autoridades devem tomar providências. “Se fosse um país sério, essa empresa não estaria atuando. Não é a primeira vez. O nosso sonho virou pesadelo”, declarou.

Além dos passageiros prejudicados no Recife, há cerca de 90 pessoas no exterior sem poder voltar ao Brasil. É o caso da gerente de contas Priscila Portella, que mora na Irlanda. Ela pegou um voo da Cabo Verde e foi parar na Ilha do Sal, de onde pegaria o avião para a capital pernambucana. “Não temos informação e nem previsão para chegar ao Recife. Tem mais gente esperando para embarcar”, afirmou, em vídeo enviado pelo WhatsApp.

Passageiros cobraram informações no balcão da Cabo Verde Airlines, no aeroporto do Recife, nesta sexta, 20.

Por telefone, o gerente da Cabo Verde Airlines no Brasil, Luiz Ferreira, afirmou que a grelha de voos da empresa foi comprometida por uma pane em dos aviões.

Por causa disso, um voo saindo do Recife sofreu um atraso pelo menos 24 horas e as outras operações foram afetadas, segundo ele.
Ele afirmou que a empresa tem, ao todo, cinco aviões, e disse, ainda, que alguns passageiros chegaram a ser colocados em aeronaves da TAP, em voos saindo do Recife, Salvador e de Natal.

O gerente estima que até este sábado, no fim da tarde, esteja tudo regularizado, dentro da programação normal dos voos. "A previsão do reparo do avião que estava em pane é até o fim da tarde de hoje (sexta). Acredito que amanhã (sábado), até o fim do dia, toda a programação esteja dentro do horário", disse.

Entretanto, Santiago Magazine sabe que esse voo acabou por chegar ao Recife esta madrugada (4h05 de Cabo Verde) e estará neste momento a viajar com destino à ilha do Sal.

Fonte: g1.globo.com