Brava/ São João: Grupo Amisandjon decidido em “informar e recuperar” as tradições mais antigas da festa

  • 25/06/2019 15:42

O dirigente da associação Amsandjon, festeira do Sandjon 2019 e do próximo ano, avançou que vão “procurar” junto dos “mais grandes” e da comunidade emigrada informações sobre as antigas tradições e tentar resgatá-las.

Orlando Burgo falava à imprensa após o “bote” do Mastro, que normalmente acontece às 17:00 do dia de São João Baptista (24 de Junho).

A associação foi a festeira do Sandjon 2019, juntamente com o grupo Baianas, e vai festejá-la novamente em 2020.

Segundo este dirigente, a Bandeira de São João possui um significado “muito grande” na Brava e, por isso, honrando o compromisso que a associação possui com este santo, sublinhando que a associação foi criada para festejar a bandeira de São João, e para apoiar todas as pessoas da ilha que tomam a Bandeira para poderem festejá-la.

De acordo com Orlando Burgo, este ano assumiram o compromisso junto do grupo Baianas, um grupo de Carnaval que não só abrilhanta a festa do Entrudo na ilha, mas também tem tomado a Bandeira de São João, juntamente com o AMISANDJON.

O grupo promete preparar a festa com o apoio de todos os bravenses, sejam residentes ou fora, com a responsabilidade de “abrilhantar” a bandeira e festejá-la mais uma vez.
Para o próximo ano, a expectativa é “fazer melhor” do que este ano, pois, conforme a mesma fonte, este é o objectivo, “procurar trabalhar para que a cada ano festejem a bandeira, de “forma mais forte”.

Diligenciando tornar a festa mais “forte”, o mesmo adiantou que vão “tentar” resgatar algumas tradições de Sandjon, que têm estado perdidas no tempo, porque, segundo o mesmo, maior parte das tradições bravenses foram levadas para fora através dos emigrantes

Daí, realçou que precisam que as pessoas da ilha, que estão nos Estados Unidos da América, lhes ajudem a manter vivas estas tradições, que têm vindo a manter viva, onde quer que estiverem a residir, como forma de festejar a Bandeira com “toda a dignidade e a sua tradição, como na antiguidade”.

Neste momento, têm-se festejado a bandeira na antevéspera, onde é feito o “pilon”, ou a preparação do milho para fazer o almoço no dia de São João, a véspera, e o almoço que é servido no dia, para além da actividade religiosa.

Mas, acrescentou que existem outras tradições, embora tenha salientado não estar de momento em condições de as enumerar.
Acrescentou, entretanto, que possui a informação de que algumas pessoas que estão nos EUA conhecem muito mais sobre os rituais e vão procurar junto deles informar para poder divulgar esta festa e fazer com que ela seja “revivida sempre” e deixar os mais novos um “testemunho”.