Covid-19/Brava: Protecção Civil na Brava diz estar ciente da necessidade de reforçar os trabalhos com a abertura das viagens

  • 16/07/2020 06:47

O responsável da Protecção Civil na Brava avançou hoje que a sua equipa está consciente de que com a abertura das viagens inter-ilhas é preciso reforçar o trabalho de sensibilização e fiscalização face à pandemia da covid-19.

Em declarações à Inforpress, António Marcelino afirmou que não se pode ficar mais tempo fechado, referindo-se às viagens inter-ilhas, acrescentando que é “preciso aprender a conviver com a nova realidade”.

O responsável sublinhou que a equipa da Protecção Civil local já se encontra preparada para fazer tudo o que se encontra ao seu alcance e de acordo com as áreas de intervenção da mesma para dar respostas às eventuais necessidades.

Segundo a mesma fonte, a Protecção Civil vão continuar a trabalhar em parceria com as outras instituições da ilha envolvidas nesta luta de combate e prevenção à pandemia, principalmente no que tange ao reforço de sensibilização à população residente e aos passageiros que vão chegando à ilha.

Para António Marcelino, é preciso “adoptar novas medidas e fazer de tudo para garantir a protecção das populações, mas observou que estas têm de estar consciencializadas do seu papel nesta luta.

“Para esta consciencialização, é necessário trabalhar na sensibilização dia após dia”, realçou o responsável.

Desde o período do estado de emergência, lembrou a mesma fonte, o Serviço Municipal da Protecção Civil e alguns parceiros têm trabalhado na questão da sensibilização da sociedade em geral, além do controlo e desinfecção das mercadorias que entram na ilha, trabalho este que vai ser “contínuo” até que a situação se amenize.

Para os passageiros que chegam à ilha, este responsável pede o “máximo de cuidado possível”, que sigam as instruções e que sejam “responsáveis”.

De igual modo, pede à população residente que sigam as medidas e restrições emanadas pelo Governo, no sentido de manter a ilha livre do vírus.

Até este momento, a ilha continua sem casos positivos, tendo registado no passado dia 06 de Julho o primeiro caso suspeito, mas cujos resultados acusaram negativo, após teste PCR a todos os membros da família.

Cabo Verde regista um acumulado de 1.779 casos de covid-19 desde 19 de Março, com 19 óbitos, mas 850 já foram dados como recuperados.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 574 mil mortos e infectou cerca 13,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

MC/JMV

Inforpress/Fim