Fogo: Vinho “Chã Branco” distinguido com medalha de ouro no concurso internacional de vinhos

O vinho “Chã Branco”, colheita de 2021, da Adega Cooperativa de Chã das Caldeiras foi distinguido com medalha de ouro no concurso internacional de vinhos dedicado aos vinhos “heróicos”, realizado no final de Setembro em Itália.

Oct 6, 2023 - 12:22
 0  402
Fogo: Vinho “Chã Branco” distinguido com medalha de ouro no concurso internacional de vinhos

A informação foi avançada hoje à Inforpress pelo responsável da Adega Cooperativa de Chã das Caldeiras, Rosando Monteiro, salientando que o vinho “Chã Branco” foi distinguido no concurso com participação de mais de 800 tipos de vinho de diferentes países.

Rosandro Monteiro disse que a degustação dos vinhos que participaram do concurso deste ano aconteceu nos dias 29 e 30 de Setembro, em Itália, e que a entrega dos prémios está programada para o dia 03 de Dezembro em Turim (Itália), devendo a Adega Cooperativa de Chã das Caldeiras na participar da cerimónia.

“É a primeira vez que a Adega Cooperativa de Chã das Caldeiras participa num concurso internacional de vinho”, disse Rosando Monteiro, mostrando-se satisfeito e com sentido de orgulho pelo facto de um dos seus vinhos ter sido distinguido com a medalha de ouro num universo de mais de 800 vinhos de várias dezenas de países.

“A atribuição da medalha de ouro é o reconhecimento e demonstra que estamos a fazer um bom trabalho. É um estímulo para continuar a trabalhar e a melhorar a qualidade do vinho produzido pela adega”, disse Rosando Monteiro, acrescentando que a sua adega participou também com os vinhos Tinto e Passito que, no entanto, não foram distinguidos, porque, explicitou, no caso de vinho tinto existem determinados critérios e parâmetros.

A Adega Cooperativa de Chã das Caldeiras, destacou Rosando Monteiro, dispõe de um pequeno laboratório de análise dos seus produtos, mas existem situações em que recorre a laboratórios internacionais, nomeadamente das Ilhas Canárias para análise de determinados parâmetros dos vinhos.

O concurso mundial de vinhos extremos é organizado pela CERVIM sob o patrocínio da Organização Internacional dos Vinhos e da Vinha (OIV) e autorizado pelo Ministério das Políticas Agrícolas, Alimentares e Florestais de Itália e dedicado à promoção de vinhos produzidos nas chamadas zonas vitivinícolas “heróicas”.

O concurso seleciona os melhores vinhos provenientes de viticultura extrema com o objectivo de defender e premiar a produção de pequenas áreas vitícolas, escreve a organização na sua página oficial.

Detentoras de uma história distinta e portadoras de uma tradição duradoura, estas regiões abrigam paisagens valiosas e únicas e apostam sobretudo no cultivo de castas locais, sendo que estes verdadeiros “santuários vitivinícolas” podem correr o risco de desaparecer devido aos seus custos de produção consideráveis, dez vezes superiores aos das vinhas de planície.

O objectivo do concurso é realçar as características únicas destes produtos, bem como sensibilizar os consumidores para os aspectos culturais da viticultura de montanha e para o valioso trabalho que os viticultores realizam para salvaguardar o território e o ambiente e para que os próprios consumidores possam apreciar os vinhos.

Qual é a sua reação?

like

dislike

love

funny

angry

sad

wow