Vuca Pinheiro lança dois discos dedicados à ilha Brava

O artista bravense Vuca Pinheiro lança nos Estados Unidos de América (EUA) dois discos dedicados à ilha Brava, com temas inéditas e duas regravações, no dia 21 de Outubro de 2023.

Oct 6, 2023 - 04:37
 0  270
Vuca Pinheiro lança dois discos dedicados à ilha Brava

No primeiro CD “Ilha Brava Ilha Formosa”, o cantor, compositor e instrumentista reúne 11 cantores para dar voz a vários temas inéditas, incluindo o “Hino Bravense” escrito por Eugénio Tavares. No tema “Djabraba Ilha Formosa”, que emprestou o nome ao CD, Vuca Pinheiro conclama os bravenses a proclamarem as especificidades culturais e as belezas naturais da ilha que o viu nascer.

“Resgatar a memória bravense sempre foi uma das metas que estabeleci para o meu percurso dentro da senda musical cabo-verdiana, desde o lançamento do meu primeiro disco no ano de 1985, exclusivamente de mornas bravenses até aos dias de hoje”, explicou o artista.

Fazem parte ainda do CD músicas como “Florzinhas de Cantero”, “N Bá Cutelo ‘Spiabo”, “Djabraba Ilha Formosa”, “Rainha”, “N Crebo Cumâ Bo Crê’m”, “Marcha da Velha Guarda”, “Bu ‘Sta Dixam Mi Só”, “Catchor Ca Ta Mordê Lua”, “Nha Princesa”, “Troca Par”, “Morna Frank Martins” e “Titinha”

O segundo álbum denominado “Bandolins da Ilha Brava”, no qual Vuca Pinheiro toca bandolim, violino, violão acústico e percussão, acompanhado de Djick Oliveira, no violão, e Pulan Miranda, na viola 12 cordas, é composto por nove temas entre os quais “Morna Niní Alfama”, “Combersa Co Lua”, “Fedagosa”, “Bai de Djabraba” “Nhô Gobernador”.

Conforme Vuca Pinheiro, após sucessivos discos editados, “sempre privilegiando a cultura bravense e cabo-verdiana”, ele “não poderia deixar de reeditar uma das facetas do cenário musical bravense, muito pouco cultivada nas outras ilhas, que é a de solos de bandolim”.

“Nesta gravação, com o intuito de catapultar os ouvidos a uma certa época da musicalidade bravense, procurei basicamente interpretar as mesmas músicas que se tocavam naquele tempo neste maravilhoso e sui generis instrumento, procurando sempre manter e preservar a forma genuína de interpretação musical daqueles tempos”, adiantou.

Acrescentou que o solo de bandolim e o acompanhamento de violão e viola mais o violino e uma percussão bem leve, também tiveram o propósito de “trazer essa bela época de ouro da cultura bravense” até os dias actuais.

Para gravar os dois álbuns, Vuca Pinheiro contou com artistas como Armando de Pina, João Alfredo (Féfe), Coral Bravense (formado por Angela Pesare, Lica Gomes e Lucy Fonseca), Fátima Évora, Samuel Santiago, Djuta Duarte, Tiffany Enos e Sandra Andrade.

Contou ainda com a colaboração de instrumentistas como NhelaSax, Zé Timas, Danny Carvalho, Samuel Santiago, Zezé Barbosa, Djim Job, Kalú Monteiro, Tony Azevedo, Ney Miranda, Djick Oliveira e Pulan Miranda.

Qual é a sua reação?

like

dislike

love

funny

angry

sad

wow