Brava: Assembleia Municipal aprova orçamento de 295 mil contos para 2023 com votos a favor do MpD e abstenção do PAICV

  • 23/12/2022 07:37

A Assembleia Municipal da Brava aprovou hoje o orçamento municipal e o plano de actividades para 2023, no valor de 295 mil contos, com votos favoráveis da bancada do MpD e a abstenção do PAICV.

Ao justificar o voto favorável da bancada do Movimento para a Democracia (MpD, no poder), João Paulo Silva sublinhou que este orçamento possui um cariz social “enorme”, com muitas novidades e que “vai permitir alavancar o desenvolvimento desta pequena ilha”.

Por seu lado, o líder da bancada municipal do Partido Africano para Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição), Jorge Reverdes, disse que a sua bancada votou abstenção, dando ao executivo camarário o benefício de dúvida, facultando à equipa camarária margem para executar o seu trabalho, partindo do ponto de vista de que pode ser algo executável.

Esta sessão de Assembleia Municipal foi marcada por uma fraca adesão dos munícipes, e neste sentido, o líder da bancada do MpD apela a uma maior participação da sociedade civil, justificando que há questões que os munícipes devem participar e dar a sua opinião, reconhecendo que talvez seja necessário fazer um trabalho de sensibilização e consciencialização dos munícipes sobre a sua participação nas sessões da AM.

O representante do PAICV sugeriu a criação de comissões encarregadas de fazer convites directos aos munícipes para que estes partissem nos trabalhos da Assembleia Municipal e promover mais sessões de divulgação.

Já o presidente da Câmara Municipal da Brava, Francisco Tavares, fez uma avaliação positiva desta sessão, sublinhando que todos os instrumentos apresentados à plenária foram aprovados, cabendo à autarquia agora “arregaçar as mangas e renovar forças para concretizar o máximo as actividades e projectos constantes do plano”.

O autarca informou ainda que foram aprovadas, por unanimidade, a redistribuição de pelouros e a proposta de criação de uma taxa para a visita da Casa-Museu Eugénio Tavares no valor de 100$00 a ser cobrado somente aos estrangeiros adultos, mas também a criação de uma caixa voluntária de contribuição para as visitas, tendo em conta a grande solicitação dos visitantes para tal.

O orçamento estipulado em 295 mil contos vai incidir nas áreas de infraestruturação e acção social, justificando que ainda há um conjunto de arruamentos a serem feitos, miradouro esplanada em Lomba Tantum, recuperação de caminhos vicinais e na área social, principalmente na parte de investimento em casas de família.

Há também intervenções na área do desporto, prevendo-e a construção do polivalente na localidade de Palhal e intervenções no Estádio Aquiles D´Oliveira, entre outras acções.

Segundo o edil, o orçamento ainda continua a prever o apoio ao sector da educação, subsídios para formação pós-secundário e formação técnica para jovens bravenses e também algumas acções de modernização da própria câmara municipal.

Para finalizar, informou que também há verbas para programas e projectos na área da cultura.