Brava: Associação de Lém pede mais apoio e atenção dos patrocinadores para alcançar os objectivos traçados

  • 30/05/2019 05:19

A associação comunitária de Lém está a organizar as festas de Santo António e na sua programação incluiu um conjunto de actividades, que movimenta a ilha de norte a sul.

Entretanto, a falta de patrocinadores, conforme salientou à Inforpress o presidente, Anselmo de Pina, é o principal calcanhar de Aquiles desta associação que “tanto quer fazer pelo desporto, cultura e tradição da Brava”.

Neste momento, está a decorrer, no polivalente local, um o torneio Santo António, nos escalões sub 15 e sub 17, sénior feminino, velhas glórias e sénior masculino, que vieram suceder a Copa Nho Djonzinho, que finalizou na semana passada.

Esta é a única actividade, conforme o dirigente e alguns participantes, que consegue envolver jovens e equipas de quase todas as localidades da Brava, sendo que somente no desporto participa um total de trinta equipas nos torneios.

Questionado sobre a intenção da realização destes jogos, Anselmo de Pina explicou que, para além de tentar “abrilhantar” a festa de Santo António, que já estava perdendo a sua expressão na ilha.

Pretendem também demonstrar os benefícios da competição amigável e tentar incutir nos jovens e participantes de todas as zonas a ideia de que é sempre bom participar e estarem unidos para a Brava, porque, segundo o responsável, é a ilha quem sai a ganhar.

Não obstante aos esforços que esta associação vem fazendo para juntar os jovens da ilha e incentivá-los à prática desportiva, a associação organiza e realiza estas actividades somente com os seus fundos próprios, por falta de patrocínios.

As actividades iniciaram-se em meados do mês de Abril, com o Todo Mundo Canta, seguido dos torneios desportivos.

Segundo o dirigente da associação, serão realizadas provas de ciclismo, atletismo, torneio de bisca, corrida de burro, miss, baile popular, tenda electrónica, festividades da bandeira, entre outras, para cumprir o calendários das festas de “Nhô Santo António 2019”.

O objectivo é melhorar, ano após ano, “mas nestas condições e pelo andar da carruagem, caso não tivermos patrocínios, ficamos paralisados e muito aquém da nossa meta”.

É neste sentido que Anselmo de Pina pede mais apoio e mais união da população bravense, no sentido de levarem a ilha e as suas festividades mais além.