Autárquicas’2024: “Este é um ano muito especial para o MpD” – Ulisses Correia e Silva

O presidente do Movimento para a Democracia (MpD, poder) disse, esta sexta-feria, 15, à noite em Santo Antão, que este ano é “muito especial” para o seu partido, por ser o ano das eleições autárquicas em Cabo Verde.

Mar 17, 2024 - 16:08
 0  59
Autárquicas’2024: “Este é um ano muito especial para o MpD” – Ulisses Correia e Silva

Ulisses Correia e Silva, que falava na cerimónia comemorativa dos 34 anos de fundação do MpD, que aconteceu na cidade do Porto Novo, avançou que o partido já fez a escolha de “bons candidatos” a presidentes de câmaras municipais para “vencer e governar bem” os municípios.

O MpD já fez a escolhas de bons presidentes de câmaras, vai fazer a escolha de bons candidatos a presidentes das assembleias municipais. O objectivo é vencer para governar bem os municípios e dar respostas aos anseios e expectativas dos cabo-verdianos”, concretizou o político.

Para Ulisses Correia e Silva, “mais do que nunca”, o MpD deve estar “unido e coeso”, já que trabalhando junto “não há o PAICV [oposição] que consiga vencer o MpD”, que vai concorrer com “bons candidatos e bons programas e tem a confiança do povo”.

O MpD, partido que está no poder em Cabo Verde desde 2016, assinalou em Santo Antão o seu 34.º aniversário com a presença dos dirigentes nacionais e locais, bem como dos deputados nacionais do partido, que estão na ilha em jornadas parlamentares descentralizadas.

Para o líder do partido, comemorar o aniversário do MpD em Santo Antão é “muito especial, pois, foi nesta ilha que o primeiro grito de liberdade ecoou pelo País todo”, que foram os acontecimentos do 31 de Agosto de 1981.

Por isso, é muito simbólico e justo comemorar o aniversário do MpD em Santo Antão, ilha que rima muito bem com as liberdades e democracia”, notou Ulisses Correia e Silva, para quem o seu partido, fundado em 1990, com a abertura política em Cabo Verde, “mudou de facto” Cabo Verde.

“Hoje somos uma democracia referência a nível mundial. Somos um País mais livre em África e nada disso seria possível sem o 13 de Janeiro de 1991 [data das primeiras eleições livres em Cabo Verde], sem a Constituição da Republica de 1992 e sem o MpD”, disse, destacando ainda o facto de o arquipélago ser um dos melhores países no continente africano no índice das liberdades económicas.

Trinta e quatro depois da sua criação, o MpD “continua forte”, adiantou o líder do partido no poder, acreditando que pela “confiança” de que dispõe dos cabo-verdianos o MpD vai “continuar sendo o partido com a maioria das câmaras municipais” nas eleições municipais deste ano.

Ainda na sua intervenção, para centenas de dirigentes e militantes do MpD, Ulisses Correia e Silva reconheceu “o trabalho” dos presidentes das câmaras municipais eleitas por este partido, que não são candidatos a sua própria sucessão, quais sejam Orlando Delgado, António Aleixo, Alberto Nunes, Jassira Monteiro e José Freitas.

Ao referir-se à Jassira Monteiro, a presidente da Câmara Municipal da Santa Catarina de Santiago, o líder do MpD enalteceu o “trabalho” que tem feito “por Santa Catarina”, adiantado que a mesma “continua engajada” apesar de todas as “tentativas de criar um sentimento de revolta” nesta que é a única mulher a presidir uma câmara municipal em Cabo Verde.

As comemorações dos 34 anos de fundação do MpD em Santo Antão, para o presidente do partido, representam “o lançamento de uma jornada para as próximas vitórias”, assumindo como “o objectivo e o compromisso” vencer as autarquias deste ano e as legislativas de 2026.

No âmbito das celebrações, Ulisses Correia e Silva homenageou vários militantes do MpD em Santo Antão.

Qual é a sua reação?

like

dislike

love

funny

angry

sad

wow