Brava: Alunos da UNICA fazem “balanço positivo” da feira de saúde mas assinalam fraca adesão da população

  • 29/12/2019 11:50

Os alunos da Universidade Intercontinental de Cabo Verde, que promoveram hoje uma feira de saúde em Nova Sintra, fizeram um “balanço positivo” do evento, embora destaquem a fraca adesão da população

Esta constatação foi feita à Inforpress pela aluna Lucy Amado, no final da feira, durante a qual atenderam 47 pacientes, fazendo a aferição da pressão arterial, medição de glicemia capilar, índice de massa corporal, algumas ginásticas, aeróbica, massagens e despiste do HIV.

Segundo a mesma fonte, a organização do certame esperava bum número maior de participantes, mas diz entender a razão da pouca envolvência da população, porque, conforme sublinhou, não houve a “devida divulgação”.

Por seu turno, o delegado de saúde na Brava, Júlio Barros, também fez um “balanço positivo” tendo em conta que é a primeira vez que uma equipa de estudantes participa em acções do tipo na ilha, constituído por alunos dos cursos de Análises Clínicas, Enfermagem, Desporto e Fisioterapia.

O delegado destacou a “grande participação dos homens”, principalmente para a realização dos testes de despistes do HIV.

Para as pessoas que participaram e foram atendidas por estes alunos, a satisfação foi visível, salientando que é a primeira vez que um grupo de alunos teve uma iniciativa do tipo, além de realçar o atendimento dispensado durante a feira.

Ouvida pela Inforpress, a população que participou nos rastreios e testes sugeriu que o grupo voltasse uma outra vez à ilha com acções desta ordem ou de outras índoles, não deixando de apelar a outras instituições de ensino para intervirem seja em que área for, para prestar apoio à ilha e apoiar no processo de desenvolvimento da mesma.

Esta acção foi levada a cabo, conforme a porta-voz do grupo, Lucy Amado, como uma forma de trazer acções acerca da saúde para a população bravense.

No quesito das dificuldades, a mesma fonte realçou que o maior problema enfrentado foi na questão das passagens, mas que depois foi superada com a parceria da CV Interilhas.

Falou ainda da parceria com a EMPROFAC, do Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP), da Câmara Municipal da Brava, da delegacia de Saúde e do Ministério da Educação, através da delegação escolar da ilha.

MC/JMV

Inforpress/fim