DEPUTADO, ELEITO PELO CÍRCULO ELEITORAL DAS AMÉRICAS, APELA À SENSIBILIDADE DO GOVERNO PARA DIMINUIR OS CUSTOS ADUANEIROS E O TEMPO DE DEMORA NOS DESPACHOS

  • 30/06/2018 13:44

Enquanto Deputado suplente pelo Círculo Eleitoral das Américas aproveito está oportunidade ímpar, com a mais elevada honra, para saudar a todos os presentes e mandar mantenhas a todos os cabo-verdianos no país e na diáspora!

De uma forma muito particular quero, em nome da comunidade cabo-verdiana, que represento, enviar um abraço de conforto, fraternidade e solidariedade aos homens e mulheres do campo pelo momento duro e difícil que estão vivendo, sobretudo, neste último ano, fruto da estiagem e do mau ano agrícola e as consequências daí advenientes como a perda de gado e de poder de compra, fazendo com que muitas famílias não consigam, nem sequer, saborear uma refeição quente e condigna.

Homens e mulheres, cheios de fé e esperança, que acreditam que este ano agrícola vai ser de bonança e felicidade para todos, pois temos consciência clara que para os agricultores e criadores, ‘América’ e felicidade, é ver o campo coberto de verde!

Vivemos momentos difíceis e se não fossem a sensibilidade e a solidariedade da comunidade cabo- verdiana que vive lá fora na busca sem cessar de um dia-a-dia melhor, enviando dinheiro para ajudar no magro orçamento familiar, bidons com alimentos, produtos da primeira necessidade, até medicamentos a situação seria bem mais dramática, sobretudo, nas ilhas do Fogo e da Brava, onde as pessoas estariam a passar fome, caso não houvesse essa generosidade dos emigrantes nos Estados Unidos. Neste particular, temos atuado como uma verdadeira boia salva-vidas numa tempestade no alto mar. Só para terem uma ideia, a cada 40 dias chega aos portos de Cabo Verde um barco carregado de encomendas dos Estados Unidos.

Aproveitamos esta oportunidade para pedir ao governo de Cabo Verde que empreste toda a sua sensibilidade para que se possa diminuir os custos aduaneiros e também para que haja menos demora nos despachos.

Quero aproveitar para juntar a minha voz a do colega Deputado Américo Silva pela criação do Estatuto do Emigrante Investidor e pela criação da Associação Caboverdean Net Work na Florida, assim como, parabenizar as outras associações entre elas Caboverdean and American Association of Florida, CACD em Pawtucket, associações cabo-verdianas em New Bedford, Brockton, Boston e todas as associações que, de uma forma ou de outra, têm dado um contributo indelével na defesa e na promoção da nossa cultura, dos nossos costumes e da nossa identidade, enquanto povo.

No que tange à emissão de passaporte quero aqui manifestar que, apesar de pequenos avanços, ainda estamos longe do almejado. E, neste particular, somente boa vontade não chega. Temos apenas dois Kit ́S para a emissão de passaportes nos Estados Unidos, um no Consulado, em Quancy, outro na Embaixada, em Wachington DC. E o kit do Consulado é deslocado duas vezes por semana para a Associação Cabo-verdiana, em Brockton, mas que mesmo assim é insuficiente para dar respostas a tantas demandas, tendo em conta que, os Estados Unidos é um país grande e os Cabo-Verdianos estão espalhados por diferentes Estados e cidades. Sem falar que ainda temos pessoas que estão três, quatro meses à espera dos seus passaportes.

Para terminar quero convidar a sua Excelência, o Senhor Presidente da Assembleia Nacional, para visitar a comunidade cabo-verdiana nos EUA, não somente para jantares com bilhetes de 50 ou 100 dólares, mas sim, para ir ao encontro da nossa comunidade e sentir o verdadeiro calor da cabo-verdianidade.