Ministério da Cultura celebra contratos com 13 escolas e associações da região Fogo/Brava

  • 29/05/2019 05:51

O Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas celebra, quarta-feira, 29, em São Filipe, contratos com 13 escolas e associações da região Fogo/Brava, beneficiando 355 crianças e jovens, no montante de cerca de quatro mil contos.

O contrato é assinado entre a coordenadora do Programa de Acesso à Cultura (BA- Cultura), Indira Monteiro Lima, e representantes das escolas e associações, sendo 12 da ilha do Fogo e uma da ilha Brava, em acto presidido pelo titular da pasta da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente.

Segundo uma nota de imprensa, no município de São Filipe o contrato será celebrado com duas escolas de músicas (Bokarrom e Beltchés), com um total de 82 alunos bolseiros, sendo 30 raparigas e 52 rapazes nas áreas de música – violão, cavaquinho, teclado e voz.

Para tal, o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas atribui um apoio financeiro de pouco mais de um milhão de escudos (1.080 contos).

Igual montante é disponibilizado ao município dos Mosteiros onde foram seleccionadas cinco escolas/associações, entre elas as associações Bem Servir Mosteiros, Juvenil Relva, e de Desenvolvimento Comunitário de Pai António – Escoa de Artes Plásticas e Reciclagem, e duas escolas a Skola di Arti (escola de arte) – Nelson Marcelino e Scola di Musica – Burcan (escola de musica vulcão).

O total de alunos bolseiros é de 111, dos quais 22 são do sexo feminino e restante do sexo masculino, cobrindo áreas de música (violão, violino, cavaquinho, teclado, bateria e percussão), dança, artes em pele (calçado), reciclagem e pintura.

Ao município de Santa Catarina do Fogo cabe a fatia maior, 1.503 contos para cinco escolas/associações seleccionadas, nomeadamente a Escala Maior de Santa Catarina, Associação Juvenil Nova Geração, Escola de Música Ritmo de Burcan (vulcão), Escola de Dança Nova Geração e o grupo “Um bem de longe!”.

Aqui são 153 alunos bolseiros, sendo 67 do sexo feminino e 96 do sexo masculino, cobrindo as áreas de música (violão, teclado e percussão), teatro e danças tradicionais.

Na ilha Brava apenas uma escola de música, com um total de nove alunos bolseiros, dos quais duas raparigas, foi seleccionada, cobrindo a área de música (violão, violino, guitarra, teclado e bateria), sendo que o valor do financiamento é de menos de 100 mil escudos (81 contos).

Até este momento, o Ministério da Cultura e das Industrias Criativas informa que já assinou contratos com mais de meia centena de escolas/associações (53) cobrindo perto de dois mil alunos bolseiros (1810) das ilhas de Santiago, São Nicolau, São Vicente e Maio.

O programa BA – Cultura tem como objectivo, segundo o programa do Governo da IX Legislatura, apoiar a criação, produção e difusão das artes, assim como a consolidação, dinamização e desenvolvimento sustentado das actividades artísticas.

O Governo, lê-se na nota, estabeleceu o regime de atribuição de apoio financeiro às entidades que exerçam actividades de carácter profissional de criação, design, artes criativas, artes plásticas, dança, fotografias, música, teatro e linguagem corporal.