Brava: Autarquia satisfeita com intervenções nas habitações no âmbito do Programa PRRA

  • 03/08/2019 14:05

A equipa camarária está a percorrer as diversas obras que estão a decorrer em 66 habitações, um pouco por toda a ilha, à luz do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades (PRRA), eixo reabilitação de habitações.

Com estas visitas, o edil, Francisco Tavares, fez um “balanço positivo”, acrescentando que estas intervenções estão sendo feitas em habitações de famílias carenciadas e de baixa renda.

Em declarações à Inforpress, o autarca avançou que já está em condições de dizer que um terço destas intervenções já está totalmente concluída e as famílias já estão a usufruir das suas casas em melhores condições.

De acordo com as contas do autarca, desses um terço das intervenções anunciadas, em que as obras já ultrapassaram 80% de execução, cerca de 15% já alcançaram 50% e apenas um residual 5% em que ainda as obras estão por se iniciar nesta primeira fase.

Segundo o mesmo, são seis empreiteiros que estão a executar estas intervenções, dos quais já acompanharam três em visitas e constataram que tudo o que estava previsto está sendo cumprido, e pela satisfação das famílias e pelo feedback que diz ter recebido, considera que o Programa “tinha razão de ser e é um processo que deve continuar”.

Mariazinha Teixeira, uma beneficiária, louvou esta iniciativa, porque, conforme contou, já estava preocupada com a situação em que estavam vivendo, com o tecto quase a cair e a época das chuvas se aproximando.

A mesma acrescentou que a mãe, mesmo já acamada, tem agradecido a Deus todos os dia pela oportunidade que apareceu para que a sua casa fosse digna de um apoio e um tecto condigno.

Por seu turno, António Barbosa, um outro beneficiário, agradeceu aos promotores deste programa e à câmara municipal pela oportunidade. Pois, segundo o mesmo, não tinha condições para levar adiante as obras na sua casa e com as intervenções feitas agora, a situação da sua família melhorou e muito, porque, agora já estão em segurança.

Segundo o mesmo, ainda há mais por fazer em casa, mas já conforta com o que já foi feito, porque é consciente de que há muitas pessoas em condições piores e que nem tudo pode ser feito de uma vez só.

A autarquia está privilegiando a construção/intervenção em casas de banho, coberturas de habitações e alguma outra intervenção, como no piso e reboco em alguns compartimentos das habitações.

MC/JMV
Inforpress/fim