Brava: Festeiros rebatem acusação de discriminação e alegam que aalgumas pessoas querem achar mancha onde ela não exista

  • 26/06/2018 13:58

 

Cidade de Nova Sintra, 26 Jun (Bravanews) - Acusados de discriminarem pessoas que queriam carregar presentes para o Mastro de Cutelo, como hábito nas festas de São João, os Festeiros, família Fonseca, rebatem as críticas e alegam de que pessoa querem colocar nódoa na algo que foi simplesmente memorável.

Um incidente marcou a manhã do dia 24 Junho, conforme alegaram algumas pessoas, que dirigiram a casa do Festeiro para receberam “presentes”, para serem colocadas no Mastro do Cutelo.

Pão de diferentes formas e tamanho, frutas diversas, faziam parte dos apetrechos para o mastro, que habitualmente é levado a cabeça por populares, pessoas que querem apoiar neste ritual.

Mas o facto foi que pela manhãzinha algumas pessoas dirigiram para o local e ao perguntarem pelos “presentes”, um representante da família Fonseca teria dito, segundo, os mesmos, “temos as nossas pessoas para levar tudo para o Mastro”.

Perante esta resposta gerou uma confusão, houve palavras dirigidas pelos populares, palavras ofensivas que motivou a chegada da Polícia para acalmar os ânimos.

Depois de tudo normalizado foi explicado pelos festeiros de que ainda não tinham as coisas preparadas, era ainda cedo, e por esta razao nao poderiam entregar nada a ninguém.

“Estas críticas apenas tenham um objectivo de manchar algo que foi simplesmente foi memorável”.

Segundo os festeiros a avaliação foi muito positiva, bom ambiente, só comparado a São João 2000 e “todos gostaram e ficaram satisfeitos, isso que importa” alegou uma das representantes.

 

MS