Brava: Ministro considera que a ilha possui “bons indicadores” de saúde

  • 11/08/2019 14:23

O ministro da Saúde e da Segurança Social, Arlindo do Rosário, considerou hoje, que a lha Brava tem vindo a melhorar “consideravelmente” e que esta possui “bons indicadores”, a nível da saúde.

O governante fez estas declarações à imprensa, em jeito de balanço da visita de dois dias que efectuou à ilha, salientando que esta análise da saúde na ilha é feita sempre em conjunta com a do Fogo, tendo em conta que é a Região Sanitária Fogo e Brava.

Segundo o ministro, esta região sanitária tem vindo a crescer e a “melhorar consideravelmente”, no aspecto da prestação de cuidados de saúde, embora, realçou que a questão da saúde deve ser interligada com outros factores, nomeadamente, dos transportes.

Neste quesito, referiu, que com a melhoria da ligação entre Brava e Fogo, há uma maior segurança, maior capacidade de mobilidade de pacientes que têm no hospital regional do Fogo e uma resposta a um nível mais diferenciado.

Na questão de planos ou intervenções a serem feitas na ilha no âmbito da saúde, Arlindo do Rosário frisou que na delegacia da Brava já foram feitos vários trabalhos, nomeadamente na área da imagiologia, acrescentando que a radiologia já está a funcionar, há um laboratório a trabalhar, uma farmácia “muito bem” equipada em termos medicamentos, entre outros.

De acordo com o governante, há um conjunto de melhorias internas que estão a ser feitas, mesmo em termos de marcação de consultas entre outras medidas, que permitem uma melhor prestação de serviços e cuidados aos utentes, ajuntando, que é evidente que além das melhorias, querem melhorar muito mais.

Adiantou ainda, que a Brava, a semelhança das outras ilhas, vai receber os seus equipamentos, tendo como previsão o final de 2019 a início de 2020, onde elencou equipamentos da área de neurologia, laboratório, fisioterapia, saúde oral e que de acordo com o mesmo, são equipamentos que vão dar alguma “competência” a nível da saúde à ilha.

A nível dos recursos humanos, Arlindo do Rosário salientou que a ilha já possui 29 profissionais da área da saúde, distribuídos em dois médicos, oito enfermeiros, psicólogos, entre outros, e na medida das necessidades, podem aumentar.

Durante a sua estadia na ilha, o governante reuniu-se com o presidente da câmara, Francisco Walter Tavares, visitou os postos sanitários de Furna, Nossa Senhora do Monte e as Unidades Sanitárias de Base (USB) em Cachaço e Lomba.

Arlindo do Rosário visitou também delegação do Instituto Nacional de Previdência Social (INPS) e a Delegacia de Saúde, tendo participado na sessão de apresentação do relatório das actividades realizadas em 2018 e mantido um encontro com os funcionários da delegacia.

O ministra da Saúde e da Segurança Social volta no sábado para a ilha do Fogo, onde já tem um conjunto de actividades programadas, que serão levadas a cabo até o dia 12.

MC/CP

Inforpress/fim