Brava: Sucesso da primeira Feira do Ambiente abre portas para novos métodos de sensibilização – técnica do ambiente

  • 25/08/2019 14:40

Cezinanda Martins, técnica do ambiente e membro da associação Biflores, considerou neste sábado que os resultados obtidos na primeira Feira do Ambiente na Brava, apontaram novas formas de fazer a sensibilização da população.

A técnica fez estas considerações em entrevista à Inforpress, em modo de balanço da feira que foi realizada na localidade de Furna, sob o lema “Preserve os recursos naturais”.

Cezinanda Martins fez uma “avaliação bastante positiva”, pois, conforme salientou, além do alerta do estado do tempo e dos chuviscos, tiveram “muita participação, muita procura pelos documentos informativos” que estavam a distribuir sobre o ambiente, mapas e postais sobre plantas endémicas.

Além disso, ressaltou que o stand com informações assegurado pela associação Biflores, Biosfera e Projecto Vitó foi muito solicitado.

As expectativas a partir desta primeira feira são que as pessoas passem a ser mais sensíveis aos problemas ambientais, principalmente pelas questões da biodiversidade tanto marinha como terrestre na ilha, cuja situação do ambiente é “bastante frágil”, por ser ilha e montanhosa.

Foram transmitidas informações sobre plantas endémicas, aves marinhas de Cabo Verde, projectos levados a cabo pelas Organizações Não Governamentais que trabalham com as causas ambientais e diversas outras actividades e informações transmitidas pelos expositores.

Em relação ao número de expositores, salientou que houve pouca participação, mas os que participaram “fizeram valer a causa”, estando representantes de todas as áreas, desde informações, reciclagem e transformação de pescado.

A técnica adiantou que a partir de agora, pretendem realizar mais actividades do tipo, porque é uma porta para a sensibilização das pessoas da ilha, tentando “transformá-las e fazê-las serem mais sensíveis em relação as questões ambientais”.

Os expositores saíram todos satisfeitos, uma vez que além de terem a possibilidade de exporem os seus trabalhos, a maioria conseguiu vender os produtos que levaram para a feira.

MC/ZS

Inforpress/Fim