Brava vai continuar a contar com o apoio da União Europeia – chefe de cooperação

  • 06/08/2019 03:42

 O chefe da cooperação da União Europeia (UE) em Cabo Verde, José Roman Leon Lora, garantiu que a ilha Brava vai continuar a ter o apoio da UE, nos diversos sectores porque ainda precisa.

O chefe da cooperação deu esta garantia à imprensa, em modo de balanço da visita que realizou à ilha, tendo chegado na sexta-feira e regressado hoje, para a cidade da Praia.

Este encontrava-se na ilha a convite do ministro do Turismo e Transportes e ministro da Economia Marítima, José Gonçalves, com o intuito de mostrar-lhe as potencialidades que a ilha possui.

E, de acordo com o chefe da cooperação, o sentimento que está a levar da ilha é de “muita admiração”, pois, salientou que ficou “impressionado” com a ilha, inicialmente pela sua história nos livros, mas que ao visitá-la, “apercebeu muito bem a profundidade da história e a profundidade da humanidade que há dentro dela”.

Esta visita, realçou, deu-lhe uma visão dos “enormes esforços” que as pessoas fazem para que a mesma possa desenvolver-se, além de ter a oportunidade de “desfrutar” da beleza paisagística da ilha, assim como a beleza urbana de Nova Sintra.

Este não deixou de ressaltar o “interesse” constatado por parte das autoridades locais, dos empreiteiros, dos operadores turísticos, no sentido de melhorarem a oferta e o contexto económico no qual cada um está a operar.

Entretanto, salientou que a ilha merece mais do que uma visita, e que pode contar com o apoio da União Europeia, pois, a parceira que possuem com o país é “muito profunda e multissectorial”, que cobre, de acordo com o mesmo, não só as questões comerciais, mas as estratégicas, assuntos culturais, educativos, desenvolvimento rural, entre outros.

“A ilha já contou com o nosso apoio, como o caso do projecto Sete Sóis Sete Luas, ela precisa de muito mais apoio e vamos continuar a apoia-la, pois, parece uma ilha perto, mas não é tão fácil aqui chegar, daí, acho que ainda precisa de muito apoio”, disse o chefe da cooperação da UE.

MC/ZS

Inforpress/Fim