Cabo Verde: “A desestruturação da família afeta e muito a aprendizagem e o desempenho dos alunos”

  • 15/05/2019 04:47

Esta consideração foi feita à Inforpress, no âmbito da comemoração do Dia Internacional da Família, que será celebrado nesta quarta-feira.

A coordenadora destacou a actual “crise da família” que se vive na sociedade actual, considerando que o tema, “muito delicado”, “deve ser tratado de uma outra forma”, não somente na escola, mas na sociedade em geral, com a realização de fóruns, palestras, debates e que “quem de direito deveria fazer mais”, no sentido de levar as pessoas a reflectirem-se sobre o fenómeno.
De acordo com a mesma, este fenómeno “afecta e muito a aprendizagem da criança”.

A mesma fonte acrescentou não acreditar que haja alguém que acredite que uma criança oriunda de uma “família sólida, no verdadeiro sentido da palavra” e que acompanhe a pequenada e “impõe regras, crie os filhos com um padrão positivo” e que estes não venham a ter “um melhor aproveitamento do que uma criança oriunda de uma família desestruturada”.

Para Vanusa Monteiro, uma família bem organizada, com pais presentes, contribui para um melhor sucesso escolar de uma criança, mas também referiu alguns casos em que as famílias são lideradas somente pela mãe e as crianças têm sucesso na escola e respeitam os padrões sociais.

Mas para isso, a mesma fonte referiu que é necessário que a mãe tome “este facto de assumir a família “como pai e mãe” como um “desafio”, na fé de que terá resultados “brilhantes” no futuro.

Entretanto, não abre mão da sua afirmação inicial, defendendo a boa organização e estruturação para um melhor desempenho não só da escola e de todas as estruturas sociais.

Neste quesito, esta responsável diz estar consciente de que a escola não está trabalhando a questão da família com muita profundidade como o caso “merece”.

“Existem matérias na escola que falam da família, da sua importância, mas somente com as crianças. Talvez sela necessário realizar mais actividades, com profissionais que entendam deste assunto para falar com o núcleo familiar, neste caso os pais”, disse Vanusa Monteiro.

Muitas vezes, conforme salientou a mesma, temos família com pai e mãe presentes numa casa, mas não há tempo para diálogo com os filhos.

“Isto não é uma família bem estruturada ou organizada”, explicando que para ter estas características há que principalmente ter tempo para conversar com os filhos.

“Educar não é somente dar boa comida, roupa e bens materiais. É necessário dar aquilo que o dinheiro não compra. O tempo, a atenção, o carinho, afecto e só assim, poderemos colher bons frutos e ter uma sociedade equilibrada, onde a família continua sendo a base e referência de tudo”, finalizou a responsável.