José Maria Neves pede que se aguarde pelo inquérito sobre suspeitas de favorecimento a Tecnicil que envolve o ministro das Finanças

  • 08/03/2018 15:45

O ex-primeiro-ministro de Cabo Verde, José Maria Neves, afirmou esta quarta-feira, 07, que é preciso "aguardar com serenidade" pelas conclusões da averiguação do Ministério Público sobre o caso de suspeição do ministro das Finanças, Olavo Correia, que foi acusado de favorecer uma empresa da qual é accionista.

José Maria Neves (PAICV) afirma que é preciso aguardar "com serenidade" as conclusões do inquérito realizado pela Procuradoria-Geral da República de Cabo Verde, para que "todos, com dados, com fundamentos, possam, com elevação e com responsabilidade, discutir sobre essa matéria".

Esta declaração foi avançada á Agência Lusa pelo ex-governante, à margem de uma Conferência em Coimbra, Portugal, sobre "Socialismo Além Fronteiras - O Caso de Cabo Verde", uma iniciativa conjunta da Federação Distrital da Juventude Socialista (JS) e da Concelhia da JS local.

Entretanto, o Ministério Público de Cabo Verde já confirmou que decorre na Procuradoria-Geral da República (ver este jornal) um "processo de averiguação" no âmbito do alegado favorecimento do ministro das Finanças a uma empresa de que é accionista e que foi administrador. “Estão sendo realizadas diligências no sentido de recolher elementos, com vista à apreciação e decisão final sobre o assunto".

Recorde-se que o PAICV, maior partido da oposição cabo-verdiana, acusou Olavo Correia de favorecer a empresa Tecnicil e perante isso, exigiu que seja demitido do Governo de Ulisses Correia e Silva, por considerar que há "indícios graves" de corrupção, falta de ética e transparência. Mas o PM ja veio a dizer que o PAICV tire o seu cavalinho da Chuva, ou seja, Olavo Correia vai permanecer, de pedra e cal, no actual governo do MpD.