Presidente da Assembleia Nacional da o grito do "Ipiranga" em relacao a penuria que se vive na ilha do Maio

  • 11/05/2018 04:52

A propósito da declaração do Presidente da Assembleia Nacional sobre a situação de penúria em que vivem os animais e seus criadores na ilha do Maio, a partir de hoje, nada pode ficar como antes. 
Primeiro porque o Engenheiro Jorge Santos não é uma figura qualquer mas sim o Presidente de um dos mais importantes Órgãos da Soberania do país e é segunda figura na hierarquia dos órgãos constitucionais.
Segundo porque deu um vendeiro "grito de Ipiranga" diria de desespero, refletindo o sentir de impotência das gentes do Maio.
Terceiro a sua declaração vem confirmar as denúncias que vinham sendo feitas de todos os cantos do país onde se criam animais.
Quarto a sua declaração choca de frente com a atitude do Governo que tem recusado de forma, às vezes, até agressiva todas as denúncias e críticas com relação às falhas do programa de combate à seca e à mitigação dos seus efeitos. O Presidente do Parlamento desmentiu o Governo.
É bom recordar que várias propostas foram feitas para melhorar o programa de emergência avançado pelo Executivo.
A oposição apresentou uma proposta alternativa apontando outros caminhos, alguns complementares, e a maioria rejeitou com o argumento de que a oposição quer governar ou substituir o Governo.
No Parlamentar, na sequência de várias visitas e muitos encontros com os camponeses e criadores de gado, foram utilizados vários institutos regimentais para convencer a maioria que o programa não estava a ser eficiente e, muito menos, efetivo.
Sim, foram utilizados institutos de perguntas ao Governo, declaração política, interpelação, intervenção no período de antes da ordem do dia sem qualquer efeito prático porque as respostas, muitas vezes sarcásticas, da maioria eram que se estava perante uma invenção ou criação maldosa da oposição.
Ouvimos risos, enfrentamos deboche, experimentamos desprezo, desrespeito e "gozos", aturamos ironias de mau gosto e muitas outras coisas quando se denunciavam situações colocadas pelos criadores, nas várias visitas ao círculo eleitoral.
Mas hoje fica provado que as denúncias da oposição eram e são reais e não se está perante uma ficção. O problema existe e está a afetar milhares de pessoas e famílias no seu dia a dia.
A situação descrita pelo Presidente do Parlamento, infelizmente, não se circunscreve à ilha do Maio porque está presente em todas as ilhas e em todos os Concelhos onde existem agricultores e criadores de gado.
Façamos votos para que a denúncia do Engenheiro e Deputado Jorge Santos tenha um efeito diferente das muitas outras que não transpuseram as barreiras do autismo deste Governo que teima em ouvir apenas a sua própria voz.