Perspectiva/Ilha Brava: 2019 é o ano da aceleração de investimentos estruturais – edil

  • 09/01/2019 06:03

O presidente da Câmara Municipal da Brava, Francisco Tavares, avançou à Inforpress que o ano 2019 será o da “aceleraação” de investimentos estruturais para a ilha, a nível da infra-estruturação e promoção turística.

Tendo em conta as intervenções que tem vindo a ser realizadas pela autarquia, o edil diz-se convicto de que os investimentos que estão em carteira, contando com o financiamento dos diversos fundos, se forem colocadas em prática, será necessário recrutar mão-de-obra fora da ilha, para a concretização dos mesmos.

“Estamos falando em terminar as obras que já estão em curso em Lomba e na Furna, a requalificação da calçada dentro do centro histórico de Nova Sintra, mais arruamentos em Cova Rodela, Cachaço, Esparadinha, de ligação de Ponta Achada a Ribeira Baixo e de Nossa Senhora do Monte e na localidade de Mato”, elencou o responsável.

A equipa de Francisco Tavares está aguardando a saída do aval do Tribunal de Contas para um empréstimo de 21.400 mil contos para trazer um novo autocarro escolar para a ilha e, com este montante, terminar as obras de reabilitação do polivalente de Nossa Senhora do Monte, a construção de uma pequena praça e uma “reabilitação profunda” na placa desportiva de Mato.

Perspectiva-se ainda realizar intervenções no estádio municipal e em outras quatro placas desportivas, principalmente pinturas, vedação e iluminação (Santa Barbara, Cova Rodela, Cachaço e Fajã D´Água) e continuar com o plano de intervenções nas habitações sociais, construção de mais casas de banhos, reabilitação de moradias e construções de raízes, de entre outras intervenções.

A autarquia conta ter um mercado de peixe no centro da Vila de Nova Sintra, com saneamento e higiene, aguardando o término do caderno de encargos para prosseguir com o lançamento de concurso.

Pretende-se ter um “pequeno corpo de bombeiro” a partir de Janeiro, reforço do gabinete técnico, para dar respostas aos projectos e fazer com que todas as varredeiras (cerca de 50), tenham um salário que lhes permitem ser inscritas no INPS, passando a ter quase que 100% dos colaboradores da câmara municipal na qualidade de funcionários públicos.

Na área do turismo, perspectiva-se construir dois miradouros, um na esplanada em Lomba e outro no monte Fontainhas, lançamento de um livro de promoção turística da Brava, um guia turístico da ilha, intervenção em dois caminhos vicinais, Nossa Senhora do Monte a Fajã D´Água e Mato a Fontainhas, transformação do correcto da praça num quiosque de informação e venda de um “souvenir” da Brava, com financiamento do Fundo do turismo.

A aposta para o próximo ano a nível do ambiente apontado pelo autarca é a aquisição de um camião e um programa de recolha do lixo a domicílio.

“Todas as intervenções são para promover o turismo, Brava tem que continuar a vender a imagem de uma ilha limpa, saudável, de ar puro, uma ilha que é capaz de fazer o casamento entre a natureza, cultura e o turismo, e estamos a ver o resultado”, frisou Tavares.

Conforme garantiu, o plano de actividades e o orçamento vem espelhar tudo aquilo que a câmara pretende concretizar em 2019.

MC/AA

Inforpress/Fim